Como a Brasct faz a abertura de empresa digital

Os avanços da tecnologia trouxeram agilidade para diversas áreas da nossa vida, seja para o nosso ambiente familiar e pessoal ou para a sociedade. A partir do momento que os órgãos públicos aderiram e incorporaram essas novidades, processos que antes levavam meses, hoje podem ser feitos em poucos dias, como a abertura de empresa digital.

Hoje em dia a maior parte dos procedimentos necessários para abrir uma empresa podem ser feitos digitalmente. Existem soluções muito interessantes criadas com a intenção de desburocratizar e agilizar o processo, como a Assinatura Digital.

A Brasct está sempre por dentro dessas novidades, pois queremos trazer essa agilidade para o dia a dia dos nossos clientes. No caso da Assinatura Digital o processo de abertura de empresa pode cair para dias, ou até mesmo horas. 

Quando o cliente opta por fazer a abertura conosco, a equipe da Brasct faz todo o processo, passo a passo, de forma muito organizada e de acordo com a legislação. Você, como cliente, só precisará ler os documentos, assinar e pagar as taxas que são devidas a cada um dos órgãos.

Preparamos esse artigo para você conhecer alguns dos passos necessários para abrir uma empresa e como nosso escritório de contabilidade pode auxiliá-lo.

Consultoria personalizada para abrir seu negócio

A Brasct é um escritório de contabilidade que trabalha, todos os meses, na abertura de empresas de todo o Brasil. Em nossa equipe temos profissionais especializados que ficam responsáveis unicamente por esse processo.

De acordo com a Ariana Marta, gestora da Brasct, é muito importante ter o apoio de um profissional. “A abertura de e-commerces, por exemplo, gera muitas dúvidas para os clientes. Posso abrir no endereço de casa? Tenho estoque terceirizado, como faço para ficar regular perante a Prefeitura?” Essas são algumas das questões que os clientes trazem e a Brast auxilia em cada uma das etapas para garantir que tudo seja feito de acordo com a lei e da melhor forma possível

Em primeiro lugar, nosso papel é entender muito bem qual é seu negócio, pois cada empresa possui particularidades e não existe uma “receita de bolo” que possa ser aplicada a todos. 

Portanto, no momento da consultoria vamos conhecer a sua empresa para auxiliar na escolha do Regime Tributário, na escolha do CNAE, na definição do porte da empresa, na determinação da Natureza Jurídica, entre outros.

A partir desse ponto a própria Brasct fará tudo que é preciso, deixando para você só o que for realmente necessário, como a assinatura de documentos. Mas não se preocupe com burocracias! Pois não vai precisar ir a nenhum órgão público.

Contrato Social e registro na Junta Comercial

Antes de abrir o CNPJ, será necessário elaborar o Contrato Social, que é o instrumento de constituição da empresa. Nesse documento irá constar o nome da empresa, o Capital Social e o percentual de participação de cada sócio.

Com o Contrato Social e os documentos dos sócios em mãos, é preciso registrar a empresa na Junta Comercial. É a partir daí que o negócio recebe um CNPJ, e a empresa finalmente passa a existir.

Inscrição Municipal

Para abrir uma empresa é necessário fazer o cadastro na Prefeitura. Como falamos anteriormente, atualmente a grande maioria dos municípios do Brasil permitem que esse processo seja feito totalmente online. 

Entre os documentos solicitados estarão o Contrato Social, cartão CNPJ, além de RG, CPF e comprovante de endereço dos sócios. 

É preciso ter atenção, pois algumas atividades exigem o alvará da vigilância sanitária, o laudo de vistoria dos bombeiros e outras autorizações. A Brasct se responsabiliza por isso e ajuda-o a providenciar todos os documentos necessários para a sua empresa.

Alvará de Funcionamento

O Alvará de Funcionamento deverá ser solicitado junto à Prefeitura ou outro órgão governamental. No caso de São Paulo, esse serviço também pode ser feito online.

No caso de imóveis alugados pode ser que já exista um alvará; porém é preciso ter em conta as mudanças que serão feitas no local para fazer a renovação do documento. 

Além disso, para algumas empresas serão necessárias outras licenças, como Licença Ambiental, Licença Sanitária, Produtos Químicos Controlados, entre outras. 

Inscrição Estadual

No caso das empresas do setor do comércio será necessário realizar a Inscrição Estadual. Esse procedimento é feito junto à Secretaria da Fazenda do Estado.

Assinatura Digital: abertura eletrônica de empresa

A Assinatura Digital é um dos recursos que permite que a maior parte desses procedimentos seja feita online. Este recurso passou a ser reconhecido a partir da publicação da Medida Provisória 2.200/2001

No processo de abertura de empresa é a Assinatura Digital que garante “autenticidade, integridade e validade jurídica de documentos em forma eletrônica, bem como da realização de transações eletrônicas seguras”.

Existem tipos de assinaturas digitais diferentes com níveis de verificação diferentes, pois dependendo do documento a ser assinado poderá ser necessário mecanismos de segurança adicionais.

A Assinatura Digital Simples é a mais utilizada e, apesar de ser o modelo mais simples, já conta com altos padrões de segurança, como carimbo do tempo, criptografia, IP da máquina, senha de acesso, e-mail. A Assinatura Digital Simples possui validade jurídica.

A Assinatura Digital Avançada possui o mesmo que a Assinatura Digital Simples, porém com mais níveis de verificação, como dados biométricos ou código de segurança exclusivo do usuário (PIN).

Assinatura Digital Qualificada e Certificado Digital

No caso da Assinatura Digital Qualificada utiliza-se o Certificado Digital, que seria algo similar ao reconhecimento de firma em cartório. Nesse caso a identidade do usuário é garantida por meio de chaves criptográficas muito seguras.

Quando falamos de órgãos públicos, como a Receita Federal, INSS e juntas comerciais, será necessário essa modalidade.

Entretanto, você não precisa se preocupar, pois no processo de abertura de empresa, a Brasct também cuida do Certificado Digital!

Quer abrir empresa rapidamente e de forma segura? A Brasct está aqui para ajudá-lo em todo o processo. Vamos desburocratizar as etapas e garantir que tudo seja feito com cuidado, para a sua empresa funcionar corretamente e dentro da lei.


Como a Brasct faz a abertura de empresa digital


Como a Brasct faz a abertura de empresa digital





Principais processos financeiros de uma empresa


Principais processos financeiros de uma empresa





5 tendências de negócios online para 2022


5 tendências de negócios online para 2022



Abertura de Empresa: Como Funciona

O processo de abertura de empresas está cada vez mais facilitado, especialmente com a ajuda de um escritório de contabilidade. Em alguns municípios, a abertura já pode ser feita totalmente online e de forma bastante rápida. É o caso de São Paulo, por exemplo, onde um empreendedor pode registrar seu negócio sem sair de casa e em até dois dias.

Entretanto, existe uma ordem certa de passos a serem seguidos e várias exigências por parte dos órgãos municipais e estaduais responsáveis. Por isso, é comum os novos empreendedores ficarem um pouco perdidos ou confusos. Se esse é o seu caso, não se preocupe, vamos abordar cada um dos passos, e falar um pouco mais sobre o trabalho realizado pela Brasct:

Escolha do CNAE

A primeira decisão a ser tomada no processo de abertura de uma empresa é a definição do CNAE (Código Nacional de Atividades Econômicas). O CNAE representa a atividade que a empresa desempenha. A empresa precisa ter pelo menos um CNAE, mas pode ter outros CNAEs secundários, no caso de exercer mais de uma função.

Após a definição da atividade, deve ser feita a verificação da viabilidade do endereço junto à Junta Comercial. Será necessário entrar com um pedido para validar se a atividade da empresa pode ser exercida no endereço determinado pelo empreendedor.

Definição do Porte

A definição do Porte da empresa depende da faixa de faturamento, além do número de sócios e quantidade funcionários.

Alguns empreendedores podem optar por ser MEI (Microempreendedor Individual). Porém, existe uma lista de atividades permitidas, o limite do faturamento anual atual é 81 mil reais, e só é possível ter um funcionário.

Além do MEI, existe Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP), Empresa de Médio Porte e Grande Empresa.

Determinação da Natureza Jurídica

Outra decisão que precisa ser tomada é a respeito da Natureza Jurídica da empresa, que é a sua configuração em relação a sócios e Capital Social. 

As opções mais comuns são Sociedade Empresaria Limitada (LTDA) e Sociedade Limitada Unipessoal (SLU).

Escolha do Regime Tributário

O Regime de tributação estabelece a modalidade de cobrança dos impostos, e existem três opções: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

A grande maioria das empresas começa optando pelo Simples Nacional, mas isso não é uma regra. Para algumas delas, pode ser mais vantajoso o Lucro Presumido ou o Lucro Real.

Contrato Social e registro na Junta Comercial

Antes mesmo de abrir o CNPJ, será necessário elaborar o Contrato Social, que é o instrumento de constituição da empresa. Nesse documento, os empreendedores devem decidir o nome da empresa, o Capital Social e o percentual de participação de cada sócio.

Com o Contrato Social e os documentos dos sócios em mãos, é preciso registrar a empresa na Junta Comercial. É a partir daí que o negócio recebe um CNPJ, e a empresa finalmente passa a existir.

Inscrição Municipal

Depois do registro na Junta Comercial, será necessário fazer o cadastro na Prefeitura. Na maior parte dos municípios do Brasil o preenchimento pode ser feito pela internet e gratuitamente.

A maioria das prefeituras solicita Contrato Social, cartão CNPJ, além de RG, CPF e comprovante de endereço dos sócios. Para algumas atividades podem ser necessários ainda o alvará da vigilância sanitária, o laudo de vistoria dos bombeiros e outras autorizações.

Alvará de Funcionamento

O Alvará de Funcionamento deve ser solicitado junto à Prefeitura ou outro órgão governamental, podendo variar de acordo com o município. No caso de São Paulo, existe um serviço online. Clique aqui.

Além disso, dependendo da atividade da empresa poderão ser necessárias outras licenças, como Licença Ambiental, Licença Sanitária, Produtos Químicos Controlados, entre outras. 

Inscrição Estadual

Esse passo é exclusivo para empresas do setor do comércio. Para empresas desse tipo, o empreendedor deve fazer a inscrição na Secretaria da Fazenda do Estado.

Vale a pena abrir empresa por conta própria?

Algumas vezes, com o intuito de economizar dinheiro, o empreendedor tenta fazer todo o processo de abertura da empresa sozinho. No entanto, se não for feita da maneira correta, essa decisão pode trazer prejuízos. 

Primeiramente, o empreendedor pode perder muito tempo aprendendo sobre cada um dos passos e tentando fazê-los por conta própria. 

Esse tempo que o empreendedor gasta é valioso, e traz muito mais resultados se for dedicado ao desenvolvimento do negócio, captação de clientes e tomada de decisões estratégicas.

Os passos de abertura da empresa podem ser delegados a um escritório de contabilidade que possua profissionais experientes e capacitados para essa tarefa. Uma vez que já conhece cada uma das particularidades do processo, o profissional de contabilidade pode fazê-lo de forma mais rápida e assertiva.

Além disso, ao fazer a abertura da empresa por conta própria, o empreendedor pode deixar de cumprir alguma exigência. A consequência de um erro nesse momento pode resultar em multas sérias futuramente. 

Vantagens de contar com a Brasct para fazer a abertura da sua empresa

A Brasct é um escritório de contabilidade em São Paulo que possui 48 anos de experiência. Somos especializados no processo de abertura de empresas e nos responsabilizamos por todos os detalhes. 

A partir de uma conversa com os sócios, auxiliamos na definição do CNAE e na escolha do regime tributário mais vantajoso para o negócio. Solicitamos os documentos, montamos o Contrato Social, damos entrada em todos os órgãos, incluindo Junta Comercial, Secretaria da Fazenda, emitimos as guias das taxas que precisam ser pagas. 

Em resumo, fazemos tudo que precisa ser feito para colocar a empresa pronta para trabalhar! O cliente não precisa nem mesmo sair de casa. 

Além disso, para os negócios de prestação de serviços, que necessitam de Alvará e Inscrição Municipal, fazemos inclusive o cadastro de usuário e senha no site da Prefeitura para emissão de nota fiscal. Para os casos em que houver necessidade de obter um Certificado Digital, também nos responsabilizamos por isso.

Desconto especial da Brasct para novos clientes

CUMPOM DE DESCONTO: #BRASCT

A Brasct oferece um Ticket de Abertura para os novos clientes. Com ele, o cliente só paga a primeira mensalidade depois de 30 dias. 

Essa é uma oferta muito interessante pois, independente do dia do mês em que foi feita a abertura, seja no dia 1º ou no dia 31, será necessário entregar todas as obrigações referentes ao mês, e a Brasct se responsabiliza por tudo!

Além disso, com o cupom da Brasct #BRASCT, o cliente ainda recebe 3 meses gratuitos do Bling, um Sistema de Gestão Empresarial Integrado (ERP) para e-commerce.


Abertura de Empresa: Como Funciona





É possível abrir uma empresa sem largar o emprego?


É possível abrir uma empresa sem largar o emprego?





Quanto custa fechar uma empresa?


Quanto custa fechar uma empresa?



É possível abrir uma empresa sem largar o emprego?

Neste momento de crise pelo qual o país passa, a renda familiar de muitos brasileiros está bastante apertada. Mesmo algumas pessoas que trabalham com carteira assinada precisam fazer trabalhos extras para complementar a renda ocasionalmente.

Outras vezes, um profissional que trabalha no regime CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) tem o sonho de abrir empresa para si, mas não tem como fazer isso de uma hora para a outra, tendo que permanecer no emprego até consolidar seu empreendimento.

Como essas, são várias as situações que podem levar alguém que trabalha com carteira assinada a ficar em dúvida sobre o que precisa para abrir empresa. Será que é permitido? Não gera nenhum problema para o profissional? Vamos descobrir a seguir. Acompanhe:

O que a empresa contratante diz sobre isso?

A primeira questão que o profissional precisa saber é a se a empresa na qual ele trabalha tem alguma regra que proíba os funcionários de abrir empresa. Em alguns casos, pode ser que a proibição seja apenas para a abertura de empreendimentos na mesma área em que a empresa atua, podendo haver uma flexibilização sobre a abertura de empresa de outro tipo.

De todo modo, mesmo que não haja proibição para abrir um negócio na mesma área da empresa em que o profissional trabalha, ainda assim, fazer isso pode não ser uma boa ideia. É que, nesse caso, a empresa passa a ter direito de demiti-lo por justa causa.

A questão está prevista no artigo 482 da CLT, caracterizando a possibilidade de demissão por justa causa devido à concorrência do novo empreendimento.

De qualquer forma, antes de mais nada, é necessário ler o contrato de trabalho para saber se alguma cláusula fala sobre essas questões. Caso contrário, podemos observar se existem ou não impedimentos na legislação brasileira. É o que faremos a partir da próxima seção.

É possível abrir um negócio como MEI?

Sim. Quem trabalha no regime CLT também pode ter um negócio como MEI (Microempreendedor Individual). Não existe nenhum tipo de legislação no país que impeça isso. O regime MEI é voltado para quem fatura até 81 mil reais por ano e tem no máximo um funcionário.

Mas cabe um detalhe: o MEI não pode ser titular, sócio ou administrador de outra empresa. Portanto, se o profissional atuar como administrador não sócio de uma empresa, nesse caso, ele não pode ser MEI. 

Quando uma pessoa trabalha como CLT e MEI ao mesmo tempo, ela contribui para a previdência social duas vezes. A primeira através do recolhimento do INSS sobre o salário, sob responsabilidade do empregador.

A segunda através da guia do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que o MEI deve quitar mensalmente. Nesse caso, as duas contribuições são somadas para cálculo da aposentadoria e dos demais benefícios.

Como ficam os direitos trabalhistas?

O empregado continua tendo direito ao Abono Salarial e ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Mas no caso do Abono Salarial, para ter direito a ele também é necessário cumprir outras exigências:

  • Ser cadastrado no Programa de Integração Social (PIS) há pelo menos cinco anos.
  • Ter o nome informado pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).
  • Ter trabalhado por pelo menos 30 dias no ano.
  • Ter remuneração média de até dois salários mínimos.

No entanto, há um ponto negativo. O trabalhador que também atua como MEI perde o direito ao seguro-desemprego. É que esse benefício é voltado para funcionários demitidos sem justa causa que não tenham outa fonte de renda.

Entretanto, existe a possibilidade de comprovar que a renda proveniente do MEI não é suficiente para o sustento da família. Para isso, é preciso apresentar documentos como a Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI). Se isso ficar comprovado, o profissional pode voltar a ter direito ao benefício.

E quanto aos demais tipos de empresa?

Também pode. A CLT não diz nada sobre uma pessoa com carteira assinada ficar impossibilitada de ter uma empresa em seu nome. Portanto, além do MEI, o profissional pode ser titular ou sócio de qualquer um dos tipos de empresa:

  • Empreendedor Individual (EI)
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)
  • Sociedade por Cotas de Responsabilidade Limitada (LTDA)
  • Sociedade Limitada Unipessoal (SLU)
  • Sociedade Anônima (SA)

Em relação aos direitos trabalhistas, vale o mesmo que foi explicado para o MEI. Porém, no caso desses outros tipos de empresa, o faturamento costuma ser maior, o que faz com que possivelmente a renda proveniente da empresa seja superior ao salário. Nesse caso, o profissional perde o direito ao seguro-desemprego sem a possibilidade de recorrer.

Em relação ao INSS, os sócios que trabalham na empresa recolhem INSS sobre o pró-labore. Nesse caso, essa contribuição se junta à efetuada sobre o salário recebido onde o profissional tem a carteira assinada para cálculo de aposentadoria e outros benefícios.

É igual para os servidores públicos?

Quem trabalha como servidor público para a União não pode abrir empresa. É o que define a lei 8.112/90, que dispõe sobre o regime jurídico dessa categoria. Mas isso não se aplica a Empresas de Economia Mista. 

Já para servidores estaduais e municipais, não existe uma regra geral. Por isso, é preciso se informar sobre a existência ou não dessa proibição na legislação de cada município ou estado.

Precisa de ajuda para formalizar o seu negócio?

Quem trabalha com carteira assinada e está tentando descobrir como abrir empresa pode ter pouco tempo para cuidar da burocracia necessária. Se esse for o seu caso, você pode sempre contar com os serviços de nosso escritório de contabilidade. A Brasct pode te ajudar em tudo o que precisa para abrir empresa sem prejudicar sua dedicação ao emprego que já possui.

MEI: como começar, emitir nota fiscal e quais impostos você tem que pagar

MEI é uma abreviatura para Microempreendedor Individual e trata-se de uma forma simplificada de regularizar a atividade de profissionais autônomos, para evitar que microempreendedores fiquem na informalidade. 

Além disso, quando está cadastrado como MEI, o profissional autônomo fica resguardado por diversos benefícios previdenciários, como auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadoria. Para tal, o microempreendedor deve contribuir com um valor fixo mensal.

Ao se registrar como MEI, o profissional autônomo recebe um CNPJ e passa a ter a possibilidade de emitir nota fiscal; além de poder contratar até um funcionário.

Vale ressaltar que é preciso aguardar o período de carência para que o MEI possa ter acesso a cada um dos benefícios da Previdência Social.

A seguir, vamos explicar como abrir MEI, além de abordar o processo de emissão de nota fiscal e tributação para esse modelo:

Como abrir um MEI

O registro do MEI é realizado através do Portal do Governo Federal – em www.gov.br – de forma totalmente online e gratuita.

O profissional que deseja abrir MEI deve, primeiramente, verificar se preenche todos os requisitos necessários. O faturamento anual do empreendedor não pode ser superior a R$ 81 mil e ele não pode ser sócio ou titular de nenhuma outra empresa.

Além disso, algumas profissões não podem ser exercidas pelo regime MEI. Entre elas, estão as que são regulamentadas pela exigência de diploma ou registro em órgão de classe, como advogados, engenheiros e médicos, por exemplo.

Se o interessado estiver dentro do perfil, ele deve se inscrever no Portal do Governo Federal. Até 2020, o cadastro era feito em http://portaldoempreendedor.gov.br/, mas agora ele é realizado em https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor.

Na hora de preencher os dados, o nome da empresa aparece como o próprio nome do profissional, e isso não pode ser alterado. No entanto, é possível criar um nome fantasia para o negócio. 

Na sequência, o empreendedor deve escolher a sua atividade principal e até 15 atividades secundárias. Em seguida, será gerado um Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), com o CNPJ e o número de registro da Junta Comercial.

A partir daí, o profissional autônomo já está formalizado como MEI.

Como emitir nota fiscal como MEI

O MEI pode emitir nota fiscal (NF) tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas, mas só é obrigatória a emissão para pessoas jurídicas. Se a venda for para pessoa física, a emissão é facultativa. No entanto, o MEI também deve emitir nota fiscal para pessoa física se o cliente solicitá-la.

A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) tem sido cada vez mais utilizada. Ela pode ser de dois tipos: a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e).
Para emitir NFS-e, o MEI precisa fazer sua Inscrição Municipal e um cadastro no site da prefeitura.
Nos casos em que existe a possibilidade de emissão da nota fiscal eletrônica, a prefeitura disponibiliza uma opção em seu site para emissão das NFS-e.  Quando for emiti-la, o MEI deve preencher todos os dados do serviço prestado no site. Ao final do preenchimento, a nota é enviada diretamente para o e-mail do cliente e também pode ser salva em PDF. 

Para emitir NFP-e, o MEI deve utilizar um aplicativo próprio, sendo que o SEBRAE oferece uma opção gratuita.

É preciso estar atento, porque alguns detalhes podem variar de cidade para cidade. Você pode sempre contar com a Brasct para te aconselhar, seja em São Paulo ou em todo o Brasil. Nós estamos sempre atualizados, para garantir que nossos clientes usufruam das melhores oportunidades e estejam dentro da legalidade. Nosso escritório de contabilidade em São Paulo, por exemplo, conhece em detalhes o funcionamento de todos os processos contábeis tanto na capital paulista como em todo Brasil.

Que impostos o MEI deve pagar

O pagamento de impostos do MEI é feito por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Esse documento une todos os impostos devidos em um único pagamento mensal de valor fixo. O valor base da contribuição do MEI, pago à Previdência Social, é de 5% do salário mínimo, ou seja, R$ 55,00 em 2021. 

A esse valor é acrescido R$ 1,00 de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para o estado se a atividade for de comercialização de produtos. Se a atividade for de serviços, é acrescentado R$ 5,00 de ISS (Imposto sobre Serviços), para o município.

Se a atividade for tanto de comercialização de produtos quando de serviços, aplicam-se os dois impostos, que juntos acrescentam R$ 6,00 no valor do DAS. Dessa forma, em 2021, o valor total fica entre R$ 56,00 e R$ 61,00. 

É muito bom para o empreendedor que o valor dos impostos do MEI seja calculado sobre o valor do salário mínimo e não sobre o faturamento. Isso porque se o MEI faturar mais num determinado mês, ele não precisará pagar mais impostos por causa disso.

O MEI não paga impostos para emitir nota fiscal. Ele também é isento de impostos federais como CSLL, Cofins, IRPJ, IPI e PIS.

Quanto ao Imposto de Renda sobre Pessoas Físicas (IRPF), o profissional cadastrado como MEI deve continuar realizando a declaração normalmente todos os anos, utilizando seu CPF e considerando os ganhos provenientes da atividade MEI como renda a ser declarada. 

Quais são as declarações exigidas para o MEI

Todos os anos, até o dia 31 de maio, o Microempreendedor Individual deve entregar a Declaração Anual do Faturamento do Simples Nacional (DASN-SIMEI). Essa declaração indica o montante recebido ao longo do último ano de exercício.

Além disso, para facilitar o controle financeiro, é muito indicado que o MEI registre as receitas no fluxo de caixa e no relatório de receita mensal. Esses registros não são obrigatórios, mas facilitam a elaboração da declaração anual. 

Assim, o ideal é que o profissional preencha o relatório até o dia 20 do mês, especificando as receitas brutas do mês anterior, anexando as notas fiscais de compra de produtos e contratação de serviços, bem como as notas fiscais emitidas.

Um escritório de contabilidade pode ajudar o profissional a se organizar e fazer a Declaração de Imposto de Renda sobre Pessoas Físicas e a Declaração Anual do Faturamento do Simples Nacional.


Loja virtual ou Marketplace?


Loja virtual ou Marketplace?





3 desafios na emissão de nota fiscal para Marketplace


3 desafios na emissão de nota fiscal para Marketplace





Controle de estoque: dicas para a gestão do seu e-commerce


Controle de estoque: dicas para a gestão do seu e-commerce



Os benefícios que uma contabilidade traz para os resultados da sua empresa

Não importa o tamanho da sua empresa, contar com serviço de contabilidade não deve mais ser encarado como um “mal necessário”, mas sim como uma estratégia para ter segurança das suas finanças e, de quebra, lucrar mais.

Os benefícios que uma contabilidade traz para os resultados de uma empresa são diversos e, o que muita gente não sabe, é que vão muito além da área financeira e da recuperação de impostos.

A área assume função estratégica dentro do negócio e é capaz de aumentar o faturamento, diminuir custos operacionais, bem como direcionar e otimizar investimentos.

Por isso, se a sua empresa ainda não conta com um serviço de contabilidade e você está atrás de uma empresa séria e eficiente, conheça agora os nossos serviços.

Fale com a brasct por whatsApp

Por que a contabilidade é tão importante para os resultados da sua empresa?

Você pode até achar que está indo bem ou que ainda não há necessidade de contratar o serviço de contabilidade para a sua empresa. Mas o fato é que uma empresa que abre as portas já com esta demanda suprida conta com muitas mais chances de se destacar no mercado.

E engana-se quem ainda pensa que profissionais de contabilidade têm como única função conceder orientações quanto ao pagamento de impostos e demandas deste tipo.

O empreendedor precisa do serviço para compreender melhor o seu patrimônio e o próprio negócio. Só assim, a empresa poderá crescer de forma saudável e segura, identificando e mensurando todos os objetivos empresariais.

Por isso mesmo, neste momento é importante contar com o serviço de uma empresa de contabilidade que vá além e te ofereça o necessário para crescer, além de promover a recuperação de impostos . Ficou interessado? Entre em contato agora.

Vantagens da contabilidade para os resultados da sua empresa

Se você chegou até aqui, já compreendeu a importância de se contratar um serviço de contabilidade. Pois bem, para te ajudar a entender melhor quais são todos os benefícios da contabilidade para a sua empresa, montamos uma lista com as melhores vantagens. Confira agora:

  • Auxiliar na tomada de decisões estratégicas e mais acertadas;
  • Contar com o profissionalismo frente à alta complexidade da legislação brasileira;
  • Contar com o serviço de recuperação de impostos;
  • Ter mais controle financeiro e focar mais no próprio negócio;
  • Adquirir maior facilidade e agilidade na obtenção de crédito;
  • Manter os dados e as finanças sempre atualizados;
  • Poupar tempo e aumentar a produtividade;
  • Contar com amparo contábil em caso de recuperação judicial, apuração de haveres ou venda de participação, prova de situação patrimonial e contestação de reclamatórias trabalhistas ou outras ações.

Tecnologia a seu favor

Ao contratar uma empresa de contabilidade, você deve também estar atento às condições tecnológicas oferecidas ao seu negócio. Nos dias de hoje, se torna ainda mais importante usar a tecnologia a seu favor para evitar erros e otimizar o processo de contabilidade, além de promover a recuperação de impostos.

O empreendedor conta, agora, com mais facilidade, disponibilidade e menor tempo de resposta, no momento de lidar com as finanças do negócio. Além disso, é possível contar com mais transparência e menos burocracia, o que economiza tempo e dinheiro.

Com isso em mente, apresentamos um serviço de contabilidade focado em atender médios negócios com tecnologia, de forma integrada e integral. Entre em contato pelo WhatsApp e solicite um orçamento já.

 

Fale com a brasct por whatsApp

De que forma o setor de contabilidade está relacionado com o financeiro das empresas?

Você conhece a importância da sincronia entre os setores de contabilidade e financeiro das empresas? Tire suas dúvidas em nosso artigo.

A importância do setor de contabilidade

O setor de contabilidade é indispensável na gestão financeira do negócio. Mais do que o cumprimento de obrigações legais, como o pagamento de taxas e impostos, é a contabilidade que permitirá o conhecimento do capital de giro, custos gerais, giro do estoque, além de outras informações essenciais para um planejamento financeiro efetivo.

Ainda há uma parcela de pequenos empresários que não consideram o setor de contabilidade como parte imprescindível da rotina empresarial. O principal papel da contabilidade é a criação de estratégias focadas em resultados que permitirão o crescimento e a manutenção da empresa.

As funções básicas do setor de contabilidade no financeiro das empresas

O setor de contabilidade vai zelar pela saúde financeira da empresa, por meio de suas funções, desde a abertura até o fechamento do negócio. A seguir, foram listadas algumas atribuições:

• Controle tributário;

• Escrituração de fatos contábeis;

• Balanços patrimoniais e balancetes contábeis;

• Obrigações acessórias;

• Acompanhamento de documentações.

Impacto do setor de contabilidade no setor financeiro das empresas

É inegável dizer que uma gestão financeira bem-sucedida depende da sincronização com o setor de contabilidade. Essa harmonia promove o que os gestores precisam para alavancar o negócio: a tomada de decisões assertivas.

Essas decisões dependem de dados confiáveis e sólidos que são fornecidos pelo setor de contabilidade. Outro ponto a ser observado é a gestão tributária, algo complexo em nosso país, e que deverá receber o suporte de profissionais de confiança para que o caixa da empresa não seja comprometido.

Descubra 4 motivos para contratar um serviço de contabilidade especializada para o seu negócio.

É o profissional de contabilidade que vai aferir qual o regime tributário em que a empresa se encaixa, gerando economia, além de eliminar atrasos no recolhimento de impostos e manter a empresa legalizada.

O resultado desse trabalho é uma gestão financeira adequada, com um melhor uso dos recursos destinados ao pagamento de impostos. Além disso, o contador vai manter-se sempre atualizado, garantindo que não haja surpresas quando o assunto é o pagamento de tributos, evitando multas. É válido lembrar que as leis tributárias são atualizadas com certa frequência.

É por meio da capacidade de mensuração do setor de contabilidade e completo domínio sobre a legislação que será possível trazer mais precisão para a situação financeira da empresa, promovendo a tomada de decisões assertivas.

Gestão contábil da empresa

Para revolucionar o setor financeiro da empresa, é necessário contar com um setor de contabilidade sólido. A contabilidade se divide entre interna e externa, sendo a primeira responsável por levar os dados contábeis a conhecimento de todos os colaboradores envolvidos no processo e a segunda, responsável pela organização dos demonstrativos financeiros.

Embora o resultado final seja de uma contabilidade única, é essa divisão que vai simplificar a rotina do setor financeiro, de forma que a seleção de informações seja mais ágil e precisa, trazendo uma maior fluidez nas finanças da empresa.

Entre em contato para ter uma assessoria contábil que faz a diferença.

Pensando em montar uma Loja de autopeças?

Você esta pensando em montar uma loja de autopeças? Então conhecer como o mercado de autopeças funciona é umas das tarefas mais importantes para o empreendedor que deseja montar uma loja.

Como em qualquer segmento de atuação profissional, para se abrir uma empresa, é extremamente necessário que o empreendedor conheça como o seu mercado funciona. E no ramo das lojas de autopeças não é diferente.

Esse mercado vem se expandindo de um modo surpreendente nos últimos anos e merece uma atenção especial de quem trabalha nesse nicho.

O investidor dessa área precisa entender como o mercado vem atuando ultimamente para que desse modo ele consiga identificar os desafios, as dificuldades e soluções para poder passar por tudo isso e ver o seu negócio crescendo.

Nesse artigo, você ficará por dentro de várias informações desse segmento, como:

  • Dados gerais;
  • Programas de incentivo que podem ajudar na hora de tomar decisões estratégicas;
  • Tipos de desempenhos das empresas do 1º e 2º níveis da cadeia, entre outros.

Esse é um mercado que ainda não foi muito explorado devido à maioria das pessoas não ter muito conhecimento sobre esse assunto e nem saberem o quanto esse tipo de investimento pode gerar lucro. E isso pode ser uma grande oportunidade para você! Se especialize e entenda como o negócio de autopeças funciona e obtenha sucesso neste segmento.

Não deixe de incluir a internet na sua empresa, pois desse modo você pode perder grandes oportunidades nessa área. Abaixo você terá algumas informações que lhe ajudarão na hora de ficar por dentro de como atua esse mercado.

Dados gerais

  • O Brasil contém cerca de 730 empresas de autopeças na indústria, sendo que 64% faturam anualmente até R$100 milhões, o que quer dizer 11% do faturamento total do setor.
  • A Argentina e os Estados Unidos são os países que mais consomem os produtos brasileiros responsáveis por até 50% da exportação.
  • Em 2014, foi investido pelo governo e pelas empresas privadas US$1,4 bilhão, tendo em vista a capacitação das companhias para que a exportação dos seus produtos fosse majorada.
  • No Brasil, os estados que mais atuam nesse segmento são: Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Fonte: Biblioteca Sebrae

Investimentos e oportunidades

Se você procurar, conseguirá encontrar vários programas do governo que instigam a compra local de peças e a montagem de veículos. Procure, invista e obtenha inúmeras oportunidades nessa área.

Os empreendedores de autopeças precisam acompanhar todo esse crescimento e tornar o mercado mais competitivo, para que desse modo todos da cadeia sejam beneficiados e as decisões sejam tomadas de modo estratégico.

Empresas do segmento e suas atuações nesse mercado

Aqui você entenderá como as empresas que estão iniciando agora agem na cadeia de fabricação das autopeças e como elas podem aprimorar as suas práticas para se tornarem mais competitivas no mercado e equiparem serviços para grandes empresas.

Analise abaixo a cadeia de fabricantes:

1º nível: São aqueles analisados como grandes players mundiais. Na maioria das vezes, eles provêem peças que contêm sistemas mais completos utilizados na montagem dos automóveis.

Além disso, eles também atuam no mercado de reposição e exportação de mercadorias.

2º nível: Esse nível equivale aquelas empresas que provisionam peças para as do 1º nível, agindo também na hora de abastecer a reposição, aliás, algumas só focam nessa área.

Essas empresas, quando não conseguem suprir a sua demanda, podem contratar outros fornecedores para auxiliar nesse processo.

O empreendedor precisa saber de tudo o que foi dito acima para que desse modo ele consiga montar sua loja de autopeças, e após montar, manter a loja funcionando à todo vapor, de modo a fazer sucesso dentro do mercado superando seus concorrentes.

Precisando de ajuda para montar um loja de autopeças? A Brascont é uma contabilidade em Osasco – SP especializada em empresas de autopeças. Conhecemos tudo desse mercado! Que tal vir tomar um café conosco e planejarmos o futuro de sua mais nova loja de sucesso, hein?

Estamos esperando por você!

Até breve…