Como Fazer um Balanço Patrimonial Eficiente para seu Negócio de E-commerce

Vamos explorar um aspecto fundamental da saúde financeira do seu negócio de e-commerce: o balanço patrimonial. Apesar de ser frequentemente visto como um desafio, um balanço patrimonial eficiente pode fornecer insights valiosos sobre os ativos, passivos e patrimônio líquido da sua empresa.

Primeiro Vamos Entender: O Que é um Balanço Patrimonial?

O balanço patrimonial é um instantâneo das finanças da sua empresa em um determinado momento. Ele mostra a equação básica da contabilidade: Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido.

Os ativos representam o que sua empresa possui, os passivos são as obrigações financeiras e o patrimônio líquido é a diferença entre os dois, representando o valor líquido da empresa.

Passo-a-Passo para um Balanço Patrimonial Eficiente:

  1. Reúna seus Dados Financeiros: Antes de começar, organize todas as informações financeiras relevantes, como registros de vendas, despesas, dívidas e investimentos. Isso garantirá que você tenha uma imagem completa das finanças da sua empresa.
  1. Classifique Ativos e Passivos: Divida seus ativos em categorias como ativos circulantes (caixa, estoque) e ativos não-circulantes (propriedades, investimentos). Faça o mesmo para seus passivos, agrupando-os em passivos circulantes (fornecedores, empréstimos de curto prazo) e passivos não circulantes (empréstimos de longo prazo).
  1. Calcule o Patrimônio Líquido: O patrimônio líquido é a diferença entre seus ativos totais e passivos totais. Ele representa o valor residual que pertence aos proprietários da empresa. Certifique-se de incluir investimentos de proprietários e lucros acumulados nessa categoria.
  1. Verifique a Equação Fundamental: No final do balanço patrimonial, a equação deve sempre se equilibrar: Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido. Se os números não coincidirem, reveja seus cálculos para garantir a precisão.

Dicas para uma Análise Mais Profunda

Comparação ao Longo do Tempo: Compare balanços patrimoniais ao longo de diferentes períodos para identificar tendências e mudanças. Isso pode revelar padrões sazonais, crescimento ou áreas de preocupação.

Razões Financeiras: Calcule razões financeiras, como a liquidez corrente (relação entre ativos circulantes e passivos circulantes), para avaliar a capacidade da sua empresa de cumprir obrigações financeiras de curto prazo.

Tomada de Decisão Informada: Com um balanço patrimonial claro, você poderá tomar decisões informadas sobre investimentos, expansões ou otimizações de recursos.

Agora, você já sabe que um balanço patrimonial eficiente é uma ferramenta poderosa para entender a posição financeira do seu negócio de e-commerce. Ele fornece uma visão panorâmica dos seus recursos e obrigações, permitindo que você tome decisões baseadas em dados para o crescimento sustentável.

Lembre-se de que a precisão e a organização são essenciais nesse processo, por isso, você pode contar com a assistência de uma empresa especializada, como a BRASCT Contabilidade, para cuidar disso para você.

Fale conosco, será um prazer atendê-lo.

Contabilidade para E-commerce B2B: Estratégias Específicas para Negócios entre Empresas

Se você é proprietário de um e-commerce voltado para transações entre empresas, sabe que as regras do jogo são um pouco diferentes em comparação com os modelos B2C. A contabilidade nesse contexto exige um olhar mais estratégico e detalhado para garantir que sua operação seja eficiente e próspera.

Para te ajudar nisso, vamos explorar algumas estratégias específicas para a contabilidade de e-commerce B2B e como elas podem impulsionar seu negócio.

Sobre a Segmentação de Clientes e Contas:

Um dos primeiros (e um dos mais cruciais) passos da contabilidade de e-commerce B2B é segmentar seus clientes e contas de forma inteligente.

Diferentes clientes podem ter diferentes prazos de pagamento, descontos negociados e condições comerciais específicas. É essencial criar categorias para distinguir entre clientes, permitindo uma contabilização precisa e a geração de relatórios detalhados para cada grupo.

Por isso, saiba exatamente quem você quer atingir. Defina um perfil de cliente ideal para o seu negócio. Isso ajudará a encontrar um norte e a identificar como você pode explorar melhor suas oportunidades de vendas.

Fique de Olho nos Termos de Pagamento e Faturamento:

Negociações em ambientes B2B frequentemente envolvem prazos de pagamento estendidos. Certifique-se de que seus termos de pagamento estejam claramente definidos e alinhados com suas políticas de crédito.

Afinal, isso não apenas afeta seu fluxo de caixa, mas também requer uma abordagem contábil que reflita os valores a receber de forma precisa e que permita rastrear as datas de vencimento.

Sempre Monitore seus Pedidos e Inventário:

A contabilidade de e-commerce B2B requer um controle rigoroso sobre os pedidos e o inventário.

Ao manter registros detalhados de cada transação, você pode garantir que seus números de estoque estejam sempre alinhados com as vendas efetuadas.

Essa abordagem ajuda a evitar discrepâncias entre o físico e o contábil, proporcionando uma visão precisa dos ativos da sua empresa.

Mantenha a Atenção em Impostos e Regulamentações Específicas

Os impostos e regulamentações no ambiente B2B podem ser mais complexos do que no B2C. Certifique-se de entender os requisitos fiscais específicos para transações entre empresas no seu setor e localização. Isso inclui a correta aplicação de impostos, tratamento de isenções e conformidade com as obrigações fiscais vigentes.

Tenha Orientação Especializada:

A contabilidade para e-commerce B2B requer uma abordagem estratégica e altamente detalhada para garantir que sua empresa funcione sem problemas. Segmentar clientes, estabelecer termos de pagamento claros, monitorar pedidos e inventário e lidar com impostos específicos são passos essenciais para uma contabilidade precisa e eficiente.

Por isso, saiba que você pode contar conosco para auxiliá-lo em todo o processo de orientação sobre impostos, regulamentações e soluções contábeis. Será um prazer atender você.

5 Dicas para Lidar com Devoluções e Reembolsos na Contabilidade de um E-commerce

Se você é dono de uma loja virtual, sabe que situações de devoluções e reembolsos fazem parte da jornada do cliente. Mas como lidar com elas de forma eficiente na contabilidade do seu e-commerce? Dê uma olhada nas dicas práticas que preparamos para manter seus registros precisos e sua operação financeira saudável:

1. Classifique as Devoluções Adequadamente

No âmbito contábil, a primeira etapa é classificar as devoluções de produtos. Isso é fundamental para entender como essas transações afetam suas finanças. Você pode criar categorias específicas, como “Devoluções de Mercadorias” e “Reembolsos de Pagamentos”, para separar as diferentes naturezas das devoluções. Essa organização ajudará a rastrear os montantes envolvidos em cada tipo de transação.

2. Mantenha Registros Detalhados

Manter registros detalhados é a chave para uma contabilidade precisa. Cada devolução deve ser registrada, incluindo informações como o número do pedido, data da compra, item devolvido, motivo da devolução e o valor total. Esses registros não apenas facilitam a identificação de padrões, mas também auxiliam na reconciliação com seus registros de vendas e receitas.

3. Alinhe-se com as Políticas de Reembolso

É importante que suas práticas contábeis estejam alinhadas com suas políticas de reembolso. Se você oferece reembolsos totais ou parciais, esses detalhes devem refletir fielmente nos seus registros contábeis. Lembre-se de que uma abordagem transparente e consistente em relação aos reembolsos constrói confiança com os clientes e ajuda na gestão financeira a longo prazo.

4. Separe Custos de Frete e Impostos

Não se esqueça de considerar os custos associados às devoluções além do valor do produto. Se o cliente originalmente pagou pelo frete ou impostos, você precisará registrar esses valores separadamente nas devoluções. Isso evita distorções nos números e garante que seus relatórios financeiros estejam corretos.

5. Utilize um Software de Contabilidade Integrado

A tecnologia pode ser uma aliada poderosa na gestão das devoluções e reembolsos na contabilidade do seu e-commerce. Considere a utilização de um software de contabilidade integrado que permita rastrear automaticamente as transações, gerar relatórios detalhados e manter seus registros sempre atualizados. Essa abordagem também reduz erros manuais e economiza tempo.

Gostou das dicas?

Lidar com devoluções e reembolsos pode parecer desafiador, mas com uma estratégia sólida e registros precisos, você pode manter suas finanças em ordem. E lembre–se que você poderá sempre contar também com uma empresa especializada para te ajudar a manter a contabilidade atualizada e em dia. Para isso, fale conosco.

Recomposição de Alíquota de ICMS Simplificada:
Contabilidade como Aliada

Sabendo que o sistema tributário brasileiro é um dos — se não o mais — complexo do mundo, alguns dos seus impostos aumentam bastante o nível de dificuldade da operação de empresas de diversos nichos e portes no país, principalmente as empresas de e-commerce, por conta da sua natureza logística.

O ICMS e a Recomposição de Alíquota:

Um imposto em especial se destaca neste meio: o ICMS, Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, sendo ele o principal e mais complexo imposto a impactar as empresas de comércio eletrônico no território nacional. Com alíquotas variadas e regras específicas para cada estado, o recolhimento desse tributo pode se tornar um desafio para as empresas que realizam vendas interestaduais.

Nesse cenário já bastante complicado, surge a Recomposição de Alíquota de ICMS, que é uma estratégia utilizada por alguns estados para aumentar a alíquota do imposto em operações interestaduais envolvendo produtos primários e semielaborados que foram beneficiados pela isenção da famosa Lei Kandir. Com isso, busca-se recuperar parte da receita que foi desonerada em decorrência das exportações e reequilibrar as finanças estaduais.

Essa recomposição pode trazer mudanças significativas na tributação das vendas online, exigindo uma atenção redobrada das empresas de e-commerce.

O Papel da Contabilidade:

Nesse contexto, a contabilidade desempenha um papel crucial como aliada das empresas, principalmente as focadas em comércio eletrônico/e-commerce.

Afinal, ela é a responsável por acompanhar as mudanças na legislação tributária e orientar os empresários sobre as novas obrigações e os impactos em suas operações. Principalmente em um cenário tão contabilmente complexo, como o mercado brasileiro.

Os Benefícios de Contar com a Assessoria Contábil:

1. Atualização Tributária: A legislação tributária é dinâmica e está sujeita a alterações frequentes. Contar com uma assessoria contábil especializada mantém a empresa informada e atualizada sobre as mudanças na legislação e, assim, evita-se o risco de descumprir obrigações fiscais.

2. Planejamento Tributário: Com o suporte da contabilidade, é possível realizar um planejamento tributário eficiente, buscando formas legais de reduzir a carga tributária da empresa, inclusive antecipando-se às possíveis recomposições de alíquota.

3. Elaboração e Análise de Documentos: A contabilidade é responsável pela elaboração e análise dos documentos fiscais, garantindo que estejam de acordo com as normas e requisitos legais, evitando autuações e problemas com o Fisco.

4. Eficiência Financeira: A contabilidade ajuda a empresa a ter um melhor controle financeiro, identificando possíveis gargalos e oportunidades de economia, especialmente em momentos de ajuste tributário.

5. Redução de Riscos: Com a contabilidade como aliada, a empresa minimiza os riscos de penalidades, autuações e prejuízos decorrentes de falhas ou desconhecimento das obrigações fiscais.

Concluir um processo de Recomposição de Alíquota de ICMS de forma simplificada é uma grande oportunidade para as empresas recuperarem valores pagos a mais e melhorarem a gestão financeira. No entanto, esse procedimento pode ser complexo e apresentar desafios, tornando imprescindível a participação de uma equipe de contabilidade especializada.

Aqui na BRASCT Contabilidade você poderá contar com o apoio e suporte necessário para essa e outras demandas. Entre em contato conosco para que possamos te auxiliar nesse processo.

O Impacto da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) no E-commerce e as Medidas de Segurança Necessárias

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor no Brasil com o objetivo de proteger a privacidade e os dados pessoais dos cidadãos. Essa legislação tem um impacto significativo no setor de e-commerce, uma vez que as empresas que lidam com informações dos consumidores precisam adotar medidas de segurança adequadas. 

A seguir, discutiremos alguns pontos sobre o impacto da LGPD no e-commerce e as medidas de segurança necessárias para garantir a conformidade:

  1. Coleta e armazenamento de dados pessoais: A LGPD estabelece que os dados pessoais dos clientes só podem ser coletados se houver consentimento explícito e informado. No e-commerce, isso significa que você deve solicitar a permissão do cliente para coletar suas informações pessoais, explicando claramente como esses dados serão utilizados. Além disso, é essencial garantir a segurança adequada no armazenamento dessas informações, implementando medidas técnicas e organizacionais para proteger contra acesso não autorizado, vazamentos ou violações.
  1. Política de privacidade e transparência: Uma das obrigações da LGPD é fornecer aos consumidores uma política de privacidade clara e transparente. Essa política deve descrever quais informações serão coletadas, como serão usadas, compartilhadas e armazenadas. É importante que essa política seja facilmente acessível no site do e-commerce, para que os clientes possam entender como seus dados serão tratados. Além disso, é fundamental atualizar regularmente a política de privacidade para refletir qualquer alteração nas práticas de coleta e uso de dados.
  1. Segurança da informação e prevenção de violações: A LGPD exige que as empresas adotem medidas de segurança adequadas para proteger os dados pessoais dos clientes. Isso envolve a implementação de políticas e procedimentos de segurança, como criptografia de dados, controle de acesso, monitoramento de atividades suspeitas e backup regular dos dados. Além disso, é essencial ter um plano de resposta a incidentes, para lidar de forma adequada caso ocorra uma violação de dados. Essas medidas ajudam a evitar violações e minimizar os danos em caso de incidente.

  2. Transferência internacional de dados: Se o seu e-commerce realizar transferências internacionais de dados, é necessário estar em conformidade com as diretrizes da LGPD. Certifique-se de que os países para os quais você transfere dados pessoais tenham um nível adequado de proteção de dados ou implementem salvaguardas apropriadas, como cláusulas contratuais padrão ou regras corporativas vinculativas.
  1. Treinamento e conscientização dos colaboradores: Todos os colaboradores envolvidos no e-commerce devem estar cientes das responsabilidades e das práticas de proteção de dados. Realize treinamentos regulares para conscientizá-los sobre a importância da LGPD, as medidas de segurança adotadas e os procedimentos a serem seguidos em relação à coleta, uso e armazenamento de dados pessoais dos clientes. Isso ajudará a evitar erros ou negligências que possam levar a violações de dados.
  1. Auditoria de conformidade e revisão de processos: Regularmente, faça auditorias de conformidade para garantir que todas as medidas de segurança e processos estabelecidos estejam sendo seguidos adequadamente. Essas auditorias podem identificar possíveis falhas de segurança ou lacunas de conformidade que precisam ser corrigidas. Também é importante revisar continuamente os processos e as políticas para garantir que estejam atualizadas e alinhadas com as exigências da LGPD.

A LGPD tem um impacto significativo no e-commerce, exigindo que as empresas implementem medidas de segurança robustas para proteger os dados pessoais dos clientes. Por isso, fique sempre atento para manter seu e-commerce em conformidade.

Na BRASCT Contabilidade, estamos comprometidos em auxiliar empreendedores a alcançar o sucesso financeiro. Entre em contato conosco para obter suporte e orientação personalizada para o seu negócio.

As Melhores Práticas para Lidar com Chargebacks e Fraudes em um Negócio de E-commerce

O comércio eletrônico oferece inúmeras oportunidades para os empreendedores, mas também traz desafios, como a ocorrência de chargebacks e fraudes. Chargebacks ocorrem quando um cliente solicita o estorno de uma transação diretamente com a operadora do cartão de crédito, e fraudes são tentativas de uso não autorizado de informações de pagamento. Esses problemas podem causar prejuízos financeiros e afetar a reputação do seu negócio.

Por isso, neste artigo vamos te apresentar as melhores práticas para lidar com chargebacks e fraudes em um negócio de e-commerce, confira:

  1. Esteja familiarizado com as políticas e regulamentos: É fundamental conhecer e entender as políticas e regulamentos de proteção ao consumidor, assim como as diretrizes das operadoras de cartão de crédito. Familiarize-se com as regras e requisitos de cada empresa para evitar ações que possam resultar em chargebacks legítimos. Isso ajudará você a estabelecer políticas claras e a lidar de forma adequada com disputas e reclamações.
  1. Implemente medidas de segurança robustas: Invista em medidas de segurança robustas para proteger os dados dos clientes e prevenir fraudes. Utilize sistemas de segurança confiáveis, como criptografia SSL para proteger informações sensíveis durante as transações. Além disso, implemente autenticação em duas etapas, verificação de endereço e código CVV para reduzir o risco de transações fraudulentas.
  1. Realize verificações antifraude: Utilize ferramentas e serviços de verificação antifraude para analisar as transações e identificar possíveis atividades fraudulentas. Essas soluções ajudam a detectar padrões suspeitos e comportamentos atípicos, como endereços de entrega diferentes do endereço de cobrança ou transações de alto valor de clientes novos. Ao identificar transações de alto risco, você pode realizar verificações adicionais antes de processar o pedido.
  1. Tenha uma política clara de devoluções e reembolsos: Estabeleça uma política clara de devoluções e reembolsos, deixando-a acessível em seu site. Informe os clientes sobre os procedimentos para devolução de produtos e solicitação de reembolso. Ao fornecer uma política transparente e fácil de entender, você reduz a probabilidade de chargebacks injustificados.
  1. Ofereça um atendimento ao cliente excepcional: Mantenha um atendimento ao cliente excepcional para resolver problemas e insatisfações dos clientes de forma rápida e eficiente. Responda prontamente a consultas e reclamações, fornecendo um canal de comunicação claro e acessível. Ao resolver problemas de forma ágil, você pode evitar que os clientes recorram a chargebacks como último recurso.
  1. Monitore e analise as métricas relevantes: Monitore regularmente métricas relacionadas a chargebacks e fraudes, como taxa de chargebacks, valor dos chargebacks e tipos de disputas mais comuns. Analise esses dados para identificar padrões, identificar áreas de melhoria e implementar ações corretivas. Essas análises ajudarão a minimizar chargebacks legítimos e aprimorar as estratégias de prevenção de fraudes.
  1. Mantenha-se atualizado sobre as melhores práticas: Fique atento às melhores práticas de prevenção de fraudes e gerenciamento de chargebacks. Acompanhe as atualizações das operadoras de cartão de crédito, os avanços em tecnologia de segurança e as tendências de fraudes no setor de e-commerce. Isso permitirá que você ajuste suas estratégias de forma proativa, garantindo a segurança das transações e a proteção do seu negócio.

Ao implementar essas melhores práticas, você estará melhor preparado para lidar com chargebacks e fraudes em seu negócio de e-commerce.

Na BRASCT Contabilidade, estamos comprometidos em auxiliar empreendedores a alcançar o sucesso financeiro. Entre em contato conosco para obter suporte e orientação personalizada para o seu negócio.

Como Lidar com a Logística e o Estoque em um Negócio de E-commerce

Para o sucesso de um negócio de e-commerce, é essencial ter uma gestão eficiente da logística e do estoque. O gerenciamento adequado dessas áreas garante que os produtos sejam entregues de forma rápida e confiável, ao mesmo tempo em que evita problemas como produtos esgotados ou excesso de estoque.

Confira essas dicas valiosas sobre como lidar com a logística e o estoque em um negócio de e-commerce:

  1. Planejamento de demanda e estoque: Um bom ponto de partida é realizar um planejamento de demanda e estoque. Isso envolve analisar dados históricos de vendas, prever tendências futuras e entender a sazonalidade do seu negócio. Com base nessas informações, você pode estabelecer níveis de estoque adequados para atender à demanda, evitando ao máximo a falta ou excesso de produtos.
  1. Organização do estoque: Mantenha seu estoque organizado para facilitar o controle e a localização dos produtos. Utilize sistemas de código de barras ou etiquetas para identificar e categorizar os itens. Isso ajuda a agilizar o processo de separação e expedição, reduzindo erros e atrasos na entrega. Além disso, estabeleça um layout lógico e sistematizado para otimizar o fluxo de movimentação do estoque.
  1.  Monitoramento em tempo real: Utilize um sistema de gerenciamento de estoque e logística que permita o monitoramento em tempo real. Isso auxilia na visualização do estoque disponível, no rastreamento de pedidos e no controle de prazos de entrega. Com essas informações em mãos, você poderá tomar decisões mais precisas e ágeis para atender às demandas dos clientes.
  1. Parcerias estratégicas: Estabelecer parcerias com fornecedores de logística confiáveis é fundamental para o sucesso de um negócio de e-commerce. Pesquise e negocie com empresas especializadas que ofereçam serviços de transporte eficientes, com opções de entrega expressa, rastreamento e seguro. Além disso, mantenha um relacionamento próximo com seus fornecedores para garantir uma cadeia de suprimentos eficaz e evitar atrasos ou problemas na entrega dos produtos.
  1. Gestão de estoque em tempo real: Realize uma gestão de estoque em tempo real para evitar o excesso ou a falta de produtos. Utilize ferramentas de controle de estoque que registrem as entradas e saídas de mercadorias, atualizando automaticamente as quantidades disponíveis. Além disso, analise regularmente os relatórios de estoque para identificar produtos com baixa rotatividade ou riscos de obsolescência.
  1. Avaliação de fornecedores: Avalie regularmente seus fornecedores em termos de qualidade, prazos de entrega, preços competitivos e condições de pagamento. Mantenha um bom relacionamento com eles, estabelecendo uma comunicação eficiente e alinhada. Isso ajudará a evitar atrasos, erros ou problemas com a qualidade dos produtos.
  1. Gestão de devoluções e trocas: Defina uma política clara de devoluções e trocas para lidar com possíveis inconformidades ou insatisfações dos clientes. Tenha um processo eficiente para receber e avaliar os produtos devolvidos, reabastecer o estoque ou processar as trocas. Isso contribui para a satisfação do cliente e a reputação positiva do seu negócio.
  1. Análise de indicadores de desempenho: Acompanhe indicadores-chave de desempenho (KPIs) relacionados à logística e ao estoque. Métricas como tempo médio de processamento de pedidos, taxa de erro no despacho, taxa de devoluções e níveis de estoque são importantes para avaliar a eficiência dessas áreas. Com base nesses dados, identifique oportunidades de melhoria e faça ajustes necessários.

Ao implementar essas dicas, você estará melhor preparado para lidar com a logística e o estoque em seu negócio de e-commerce.

Na BRASCT Contabilidade, estamos comprometidos em auxiliar empreendedores a alcançar o sucesso financeiro. Entre em contato conosco para obter suporte e orientação personalizada para o seu negócio.

Dicas para Otimizar a Precificação de Produtos em um E-commerce

A precificação adequada dos produtos é uma das etapas mais importantes para o sucesso de um negócio de e-commerce. Determinar preços competitivos e lucrativos pode fazer toda a diferença na atração de clientes, na maximização das vendas e no aumento dos lucros. Neste artigo, compartilharemos algumas dicas essenciais para otimizar a precificação dos produtos em seu e-commerce.

  1. Conheça seus custos:
    Antes de definir os preços dos produtos, é fundamental entender os custos envolvidos em cada venda. Considere os custos de produção, logística, embalagem, armazenamento, marketing, impostos e outras despesas relacionadas. Analisar esses custos permitirá que você estabeleça preços que cubram suas despesas e ainda proporcionem margem de lucro.
  1. Pesquise a concorrência:
    Realize uma pesquisa detalhada dos preços praticados pelos concorrentes. Isso fornecerá uma referência para a precificação dos seus produtos. Analise produtos semelhantes em termos de qualidade, recursos, marca e posicionamento no mercado. Lembre-se de que nem sempre é necessário ter os preços mais baixos, mas sim oferecer um valor competitivo para atrair clientes.
  1. Utilize estratégias de precificação:
    Experimente diferentes estratégias de precificação para atrair diferentes segmentos de clientes. Por exemplo, você pode adotar a precificação psicológica, estabelecendo preços como R$ 19,99 em vez de R$ 20,00. Outra opção é a precificação dinâmica, ajustando os preços com base na demanda, estoque e sazonalidade. Além disso, considere a implementação de promoções, descontos e pacotes especiais para incentivar as vendas.
  1. Acompanhe os indicadores financeiros:
    Monitore regularmente os indicadores financeiros relacionados à precificação dos produtos. Analise métricas como margem de lucro, rentabilidade por produto, ticket médio e taxa de conversão. Essas informações permitirão que você identifique oportunidades de otimização e faça ajustes nos preços, caso necessário.
  1. Ofereça opções de frete:
    O custo do frete pode ter um impacto significativo na decisão de compra dos clientes. Considere oferecer diferentes opções de frete, como frete grátis para pedidos acima de um determinado valor ou a possibilidade de escolha entre entrega expressa e entrega padrão. Além disso, negocie com fornecedores de logística para obter tarifas mais competitivas e repassar os benefícios aos clientes.
  1. Avalie a elasticidade da demanda:
    Entenda como a variação de preços afeta a demanda por seus produtos. Alguns produtos podem ser mais sensíveis a alterações de preço do que outros. Analise o comportamento do consumidor e identifique o ponto ideal de precificação que equilibre a lucratividade e a demanda.

  2. Considere os custos de marketplaces: Se você vende seus produtos em marketplaces, lembre-se de levar em conta as taxas e comissões cobradas por essas plataformas na hora de definir seus preços. Certifique-se de que sua margem de lucro seja suficiente para cobrir esses custos adicionais.

  3. Utilize ferramentas de precificação: Existem diversas ferramentas e softwares disponíveis para auxiliar na precificação de produtos em e-commerce. Essas ferramentas podem ajudar a automatizar o processo, analisar dados, monitorar a concorrência e sugerir preços otimizados.

Ao implementar essas dicas, você estará melhor preparado para otimizar a precificação dos produtos em seu e-commerce. Lembre-se de que a precificação é um processo contínuo, que deve ser revisado e ajustado regularmente para se adaptar às mudanças no mercado e nas condições do seu negócio.

Na BRASCT Contabilidade, estamos comprometidos em auxiliar empreendedores de e-commerce a alcançar o sucesso financeiro. Entre em contato conosco para obter suporte e orientação personalizada para o seu negócio.

Live commerce: tendência para sua loja virtual vender mais

O live commerce é o futuro das compras online. Ele é considerado a maior tendência atual do comércio eletrônico brasileiro. Também chamado de live shop, funciona de forma parecida com os canais de televendas, no estilo Shoptime.

A China foi o primeiro país a utilizar essa estratégia, e hoje 37,4% das vendas do comércio eletrônico chinês já funcionam com live commerce. Essa novidade pode aumentar em até 10 vezes o engajamento e a taxa de conversão, segundo o B2W Marketplace. Além disso, ela também permite a captação de leads.

Se você ainda não conhecia essa ideia ou se já havia ouvido falar, mas estava em dúvida sobre como aplicá-la, este texto vai ajudar muito no crescimento do seu e-commerce. Confira tudo sobre essa tendência para sua loja virtual vender mais.

O que é o live commerce?

O live commerce é a divulgação e venda de produtos online ao vivo. O vendedor apresenta o produto em detalhes, faz demonstrações de uso e tira dúvidas. Devem ser oferecidas promoções que valem apenas durante a live. Além de vendas diretas, ele também promove divulgação. Assim, pode até ser que uma pessoa não compre durante a live, mas fique conhecendo o produto e volte para comprar depois.

Além de fins comerciais, também tem características de entretenimento e gamificação. Pode contar com um convidado, como um influenciador digital, para gerar maior engajamento. Tem intensão não só de vender, mas também de criar relação com o público. Além de divulgar os produtos, é possível dar dicas e fazer comentários sobre o setor em que a loja trabalha.

Como fazer uma live?

O live commerce pode ser feito nas mídias sociais, em plataformas de streaming ou em marketplaces que já oferecem essa opção. As lives costumam ter, em média, 1h de duração. Para ser mais efetivo, o live commerce demanda investimentos em equipamentos, cenário, Internet, convidados, etc.

Você deve fazer o máximo possível para atrair as pessoas para a live. Portanto, pense em benefícios exclusivos que elas podem ter ao acompanhar a sua transmissão. Isso pode incluir, por exemplo, o sorteio de brindes ou o oferecimento de descontos nas próximas compras para quem se cadastrar durante a live.

É importante mostrar proximidade com as pessoas que estão assistindo. Para isso, leia os comentários delas e fale os seus nomes. Faça perguntas para cada uma. Isso vai incentivar que outras pessoas também queiram interagir. Também faça perguntas gerais, enquetes, para que várias pessoas respondam e você possa ir lendo enquanto isso.

Essas são algumas estratégias para fazer uma boa live:

  • Prepare um bom roteiro para não depender só do improviso. Seja criativo.
  • O apresentador deve ser carismático, didático e ficar à vontade com a câmera.
  • Crie um cenário atraente e com boa iluminação.
  • Faça uma boa divulgação com antecedência, dizendo que sorteios e promoções irão acontecer.
  • Relembre os seguidores sobre a live pouco tempo antes de ela começar.

Concretizando as vendas

É importante se preocupar com a logística das vendas. Se os clientes forem comprar na plataforma automática do seu e-commerce, você pode oferecer um cupom de desconto valendo apenas pelo período da live. Mas outra opção é realizar as vendas de forma direta, o que é mais compatível com as lives feitas em mídias sociais.

Nesse caso, é preciso ter colaboradores preparados para atender rapidamente as pessoas pelo WhatsApp da loja ou por mensagens diretas na rede social. Também é dessa foram que você pode cadastrar pessoas para sorteios, por exemplo. Você pode dar um número sequencial para cada pessoa que quiser participar e depois sortear um deles.

O atendimento individualizado é importante porque fica muito confuso acompanhar as mensagens de todas as pessoas apenas pelos comentários da live. Os comentários podem ser usados para que as primeiras pessoas que comentarem tenham um desconto especial, por exemplo. Mas depois é importante pedir para que cada uma entre em contato individualmente para acertar os detalhes.

Essa parte das vendas, dos sorteios e dos descontos tem que funcionar muito bem, senão as pessoas vão ficar frustradas, comentar negativamente e não vão querer mais participar das próximas livres. Então lembre-se que você não deve se preocupar apenas com a apresentação.

Conte com os melhores parceiros para o seu e-commerce

Agora que você já sabe o que é o live commerce e como ele é uma tendência para sua loja virtual vender mais, o seu negócio tem tudo para estar um passo à frente no mercado. Mas não adianta estar conectado com as novas estratégias do e-commerce se você não trabalhar com quem te dá todo o suporte necessário.

A Brasct é um escritório de contabilidade em São Paulo especializado em estratégias para e-commerce. Ela está sempre atenta às tendências e preparada para atender às atuais necessidades dos clientes. Conheça a Brasct!


Live commerce: tendência para sua loja virtual vender mais


Live commerce: tendência para sua loja virtual vender mais





5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online


5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online





E-commerce: 16 fatores que influenciam na escolha do consumidor


E-commerce: 16 fatores que influenciam na escolha do consumidor



5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online

Ao visitar lojas físicas, o consumidor tem um número limitado de opções para escolher. Mas, na Internet, ele tem milhares de possibilidades ao seu alcance a partir de uma simples busca. Por isso, não basta apenas colocar seus produtos online, é preciso usar estratégias para se destacar.

No entanto, muitas delas são complexas e difíceis de serem implementadas, exigindo muito investimento financeiro e conhecimento especializado. Neste texto, vamos apresentar 5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online. Confira quais são para aumentar as vendas do seu e-commerce.

Memes Are Great, But Instagram Really Wants You to Shop – Sourcing Journal

1. Utilize as redes sociais

Defina qual é o seu público alvo e identifique quais redes sociais ele costuma usar. Se o público for mais jovem, por exemplo, o foco em novas plataformas, como o TikTok, deve ser mais eficiente do que no Facebook.

Defina uma rotina de postagens. Caso use o Instagram, por exemplo, pense em um tipo de story diferente para cada dia. Na segunda, você pode apresentar um produto. Na terça, postar o depoimento de um cliente, etc. Você também pode pagar para impulsionar os posts, direcionando que tipo de público você quer que eles alcancem.

Grande parte das lojas virtuais hoje são multiplataforma. Isso significa que vendem em vários canais, como sites próprios, diversos marketplaces e também em redes sociais. Essa variedade ajuda a alcançar mais clientes. Mas é interessante contar com um ERP para facilitar esse processo, se você opera em muitos canais.

2. Desenvolva o SEO

SEO significa “otimização para motores de busca” (Search Engine Optimization, em inglês). Significa usar mecanismos que facilitam que as suas páginas apareçam entre as primeiras nas pesquisas do Google sem que você tenha que pagar por isso.

Você pode usar essa estratégia, por exemplo, inserindo palavras-chave nos textos das páginas e colocando, em cada uma, links para outras páginas do site. Você também deve escolher uma plataforma para desenvolvimento do site que seja responsiva. Isso quer dizer que ela deve funcionar bem tanto em computadores quanto em celulares. Há ainda diversas outras técnicas de SEO que você pode implementar.

Mesmo que você não tenha um site próprio e venda somente em marketplaces, é importante tomar cuidados que facilitem que os clientes encontrem seus produtos no mecanismo de busca da plataforma. O nome do produto, por exemplo, deve conter as palavras-chave adequadas pelas quais o cliente possa pesquisar.

Zendesk integra ferramenta de atendimento ao WhatsApp Business | IT Forum

3. Invista no atendimento ao cliente

O chat online é uma forma importante de tirar dúvidas do cliente e deixá-lo mais seguro para realizar a sua compra. Por isso, sempre que um cliente entrar em contato, responda com cuidado, gentileza e passando a maior quantidade possível de informações.

Também é interessante deixar claro no site da loja ou nos anúncios dos produtos que o cliente pode entrar em contato para solucionar qualquer dúvida. Em algumas plataformas, os clientes fazem comentários, e a loja pode respondê-los. Não deixe de dar esse retorno e seja ainda mais cuidadoso, uma vez que todas as pessoas poderão ler sua resposta.

Outro ponto é cuidar bem do pós-venda. É importante esforçar-se para resolver os problemas dos clientes e agradecer pelos retornos positivos. Isso faz com que eles queiram comprar novamente na sua loja e que a indiquem para outras pessoas. Além disso, a sua loja foge do risco de ser listada negativamente em sites como o Reclame Aqui.

What is dropshipping? Benefits, challenges, and getting started

4. Encontre a melhor logística

O prazo de entrega e o frete são dois elementos não relacionados diretamente ao produto, mas que podem ser decisivos na escolha ou não pela compra. Um valor de frete elevado e um prazo de entrega muito longo podem fazer com que o cliente desista de um produto que ele já havia escolhido comprar.

Por isso, além de cuidar da qualidade das suas próprias mercadorias, é preciso se preocupar com a forma como elas vão chegar ao cliente. Uma forma de fazer isso é pesquisar por serviços de transportadoras ou utilizar sistemas de logística próprios dos marketplaces, por exemplo.

A opção de oferecer mais de uma possibilidade de frete é sempre interessante, assim o cliente pode escolher se quer pagar mais para receber mais rápido. O frete grátis é um grande impulsionador das vendas, mas o lojista precisa avaliar bem o impacto dessa opção.

Como Criar Uma Loja Virtual no Instagram - Confira!

5. Cuide das imagens e da usabilidade da loja

Os seus produtos podem ser excelentes, mas o cliente precisa encontrá-los na sua loja e ver se eles correspondem às suas expectativas. Isso quer dizer que sua loja virtual deve dar ao cliente a mesma facilidade que ele teria para identificar e avaliar os produtos numa loja física. Portanto, sua loja deve ser organizada e atrativa.

Para conseguir isso é importante que as fotos dos produtos sejam de qualidade e mostrem tudo o que o cliente precisa saber a respeito deles. Além disso, as descrições também precisam ser completas e claras, para que o cliente se sinta seguro em relação ao que está comprando.

Do mesmo modo, os produtos não podem estar todos “bagunçados numa única pilha”. É preciso que eles sejam divididos em categorias e organizados de forma que o cliente possa identificar as diferentes opções similares. Por fim, o comprador deve ter facilidade para colocar os produtos no carrinho e fazer o pagamento, senão ele corre o risco de ir embora antes disso.

EXTRA: Planejamento financeiro

Além dessas 5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online, outro meio de garantir o sucesso do seu e-commerce é cuidando bem das finanças do seu negócio.

Nesse sentido, contar com um bom escritório de contabilidade faz toda a diferença. A Brasct é um escritório de contabilidade em São Paulo especializado em e-commerce. Estamos à disposição para te ajudar a aumentar a eficiência da sua loja online.


5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online


5 estratégias eficientes e com menos complexidade operacional para sua loja online





E-commerce: 16 fatores que influenciam na escolha do consumidor


E-commerce: 16 fatores que influenciam na escolha do consumidor





Shopee: nova taxa para vendedores CPF


Shopee: nova taxa para vendedores CPF