MEI e empreendedorismo digital: como formalizar seu negócio

MEI é a sigla para Microempreendedor Individual, um regime criado pelo governo em 2009 para regularizar profissionais autônomos e pequenos empreendedores. 

Basicamente, MEI é um tipo de empresa, ou uma pessoa jurídica, que atende bem às necessidades de profissionais, como eletricistas, cabeleireiros, costureiras, marceneiros. Nos últimos anos, com o surgimento dos empreendedores digitais, o MEI também passou a ser muito utilizado para negócios na Internet.

Como não possuíam carteira assinada e não tinham empresa, antes da criação do MEI, a maioria dos profissionais autônomos trabalhava informalmente. Por essa razão, os profissionais não tinham benefícios ou seguros do governo, não contribuíam para INSS e não tinham direito à aposentadoria.

Em geral, os trabalhadores mantinham-se na informalidade para evitar os custos e a burocracia de se abrir uma empresa.

Hoje em dia, com a Internet, uma série de outras profissões entraram para a lista de possíveis ocupações de um MEI. Surgiram diversas possibilidades de atuação no meio digital.

Quer formalizar-se como MEI e não sabe o que fazer?

Algumas pessoas se mantêm trabalhando na Internet sem formalizar sua situação, porém existem vários riscos. Se você chegou até aqui provavelmente está se preparando para dar o próximo passo, seja porque já possui seu negócio digital ou porque deseja abrir. 

Primeiramente, vamos mostrar por que você precisa formalizar seu trabalho online com MEI, incluindo as vantagens de ser MEI para quem possui um negócio digital. 

Em seguida, vamos explicar o passo a passo para formalizar o seu negócio digital e abrir MEI como trabalhador autônomo, freelancer ou empreendedor na Internet. Vamos falar também sobre os pré-requisitos e condições para se enquadrar como MEI.

Por que devo formalizar meu trabalho online como MEI?

Primeiro motivo: pagar menos imposto. 

Trabalhando na Internet como MEI você paga menos imposto do que como pessoa física. Algumas pessoas se surpreendem com essa informação, mas, com o intuito de incentivar essa regularização, o governo fez do MEI um regime simples e interessante financeiramente.

As alíquotas de IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física) podem chegar à 27,5%, enquanto que os regimes de tributação para pequenos negócios são muito mais amigáveis. Além disso, para o MEI existe uma série de isenções e benefícios nos primeiros anos de negócio, fazendo com que o crescimento se torne muito mais viável.

Segundo motivo: procedimento de abertura fácil e rápido

Todo o processo de abertura do MEI para negócios digitais pode ser feito pela Internet, incluindo a obtenção do alvará e do CNPJ.

Tenho um negócio digital, posso abrir MEI?

Se você trabalha pela Internet e quer formalizar seu negócio ou sua empresa, precisa saber que existem algumas condições para se enquadrar como MEI. 

Caso o seu negócio não se enquadre como MEI pode ser necessário constituir empresa de outra forma, mas ainda assim são muitas as vantagens de se regularizar.

Condições para abrir MEI trabalhando na Internet:

  • limite de faturamento anual de R$ 81 mil;
  • um único dono, ou seja, não ter sócios no negócio;
  • o profissional não pode ter outra empresa aberta em seu nome;
  • o profissional não pode participar de outro negócio como sócio ou como administrador;
  • limite de contratação de um único funcionário.
  • não pode exercer atividade intelectual e deve ter CNAEs correspondentes aos que são permitidos para MEI (consulta a lista de 2022 – https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor/quero-ser-mei/atividades-permitidas).

Passo a passo para formalizar o seu negócio digital como MEI

1. Entenda sobre o seu negócio digital.

O primeiro passo é entender sobre o seu negócio online. Dessa forma, será possível saber antecipadamente se o que você faz se enquadra ou não como MEI. Portanto, faça estimativas do quanto irá ganhar, quais serão as atividades da sua empresa, custos, como e para quem irá vender, etc.

2. Confira se o faturamento e a atividade estão compatíveis

Portanto, como mencionamos anteriormente, para formalizar um negócio online através do MEI o limite atual de faturamento é de 81 mil reais por ano. Além disso, as atividades realizadas precisam estar entre as permitidas.

Vale lembrar que a atividade precisa ser legítima, ou seja, a sua empresa ou negócio online precisa realizar o que escolheu como sua atividade no cadastro.

Porém, se o seu trabalho na Internet não está entre aqueles listados para MEI não precisa se preocupar. Existem outras formas de regularizar a sua empresa com cargas tributárias mais baixas. A Brasct é especialista em contabilidade para negócios digitais e pode ajudá-lo com isto!

3. Faça uma consulta prévia à Prefeitura

É necessário verificar junto à Prefeitura se o seu tipo de negócio é autorizado na região que você escolheu. A maioria dos negócios realizados online se enquadra em atividades simples, que podem ser exercidas em locais residenciais, portanto, geralmente é possível colocar o próprio endereço residencial como localização da empresa. Porém, é importante fazer essa consulta antes e garantir que esteja tudo certo.

4. Formalize o seu negócio online como MEI no Portal do Empreendedor

O site oficial do governo para abertura de MEI é o Portal do Empreendedor (https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor). Nesse site você pode solicitar o seu cadastro seguindo os passos em “Quero ser MEI”.

É importante ressaltar que no Portal do Empreendedor você vai efetivamente realizar o seu cadastro como MEI. Faça o processo com calma e leia todas as informações. Quando você abre MEI para formalizar o seu negócio também está aceitando responsabilidades e deveres como empreendedor.

Depois de preencher todas as etapas de formalização do seu negócio online, você receberá o Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI). Cada tipo de negócio tem suas exigências específicas, portanto pesquise sobre as suas responsabilidades. 

Pagamento de Impostos como MEI

O recolhimento de tributos para o microempreendedor é feito de forma muito simplificada, através do pagamento mensal do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). Além disso, é necessário entregar todos os anos a Declaração Anual Simplificada (DASN SIMEI).

Em suma, o processo é rápido e simplificado, mas é importante estar atento aos prazos e pagamentos. 

A Brasct é um escritório de contabilidade com mais de 40 anos de experiência. Para além disso, estamos sempre atentos às mudanças. Quer saber mais sobre a tributação para negócios digitais? Acompanhe-nos nas redes sociais.

5 tendências de negócios online para 2022

Durante a pandemia da Covid-19, mesmo com o impacto negativo que ela teve na economia, o empreendedorismo se intensificou. É que os índices mais altos de desemprego fizeram com que muitas pessoas passassem a trabalhar por conta própria e abrissem seus micronegócios.

Dados do SEBRAE mostram que o primeiro semestre de 2021 teve um aumento recorde de abertura de micro e pequenas empresas. Foram 2,1 milhões de novos negócios só nesse período, um aumento de 35% em relação ao mesmo período de 2020. Nesse contexto, os negócios online tiveram um grande destaque devido ao isolamento social imposto pela pandemia.

Tudo indica que 2022 continuará tendo um cenário muito favorável para a abertura de novos negócios, especialmente no ambiente online. Estar atento às projeções do mercado é um excelente caminho para aqueles que ainda não decidiram em que área querem empreender. Por isso, fizemos este texto para mostrar 5 tendências de negócios online para 2022. Confira abaixo!

8 Key Components of Ecommerce Website Success | SaM Solutions

1. E-commerce

A pandemia não modificou nossa rotina apenas no período de isolamento. Essa experiência levou a adaptações nos hábitos de milhões de consumidores que estão permanecendo mesmo depois da melhora no combate à Covid-19. Um dos hábitos que mais se solidificaram foi fazer compras online. Mesmo com a reabertura do comércio, a expectativa é que as vendas online não diminuam. Pelo contrário, a tendência é de um aumento contínuo.

Uma das maiores vantagens do e-commerce é não precisar de uma loja física, o que diminui uma série de gastos, como aluguel, eletricidade e mão-de-obra. Além disso, uma loja online permite vender para um público muito maior.

Por outro lado, um ponto negativo é a concorrência, pois existem diversos outros e-commerce vendendo produtos semelhantes. Por isso, um bom marketing é o maior dos diferenciais. A grande tendência é a criação de conteúdo, que gera engajamento e agrega valor à marca. Explore as mídias sociais e avalie também criar um blog. A criatividade é muito importante!

Facebook Marketplace in 2021: The Definitive Guide

2. Marketplaces

Cada vez mais, ao invés de procurarem sites de empresas específicas para comprarem determinados produtos, os consumidores vão a sites ou aplicativos que vendem produtos de uma diversidade de empresas diferentes. Trata-se dos marketplaces, que são como shoppings digitais.

Essa é uma forma de comercializar produtos online sem ter que gastar com a criação e a manutenção de um site. Também permite com que novas pessoas cheguem aos seus produtos, através das ferramentas de busca da plataforma. 

No entanto, mais do que nunca, a concorrência é imensa, e seu produto pode não aparecer entre as primeiras opções, dificultando que os clientes o encontrem. Além disso, os clientes acabam não prestando atenção à sua marca. Por fim, é necessário pagar uma taxa ao marketplace pelas vendas.

Dropshipping Brasil | Facebook

3. Dropshipping

O dropshipping também é uma das tendências de negócios online para 2022. Dropshipping é uma forma de vender produtos na Internet que permite que o vendedor não precise manter mercadorias no estoque, nem enviar as encomendas. Quando o cliente faz um pedido, o vendedor repassa para o seu fornecedor, que por sua vez envia a mercadoria

Se um empreendedor vende camisas online, por exemplo, ele pode exibir os modelos disponíveis em um site, e quando um cliente fizer uma compra, o empreendedor faz o pedido para a empresa que produz a camisa e manda entregar na casa do cliente. Esse é um excelente formato para quem não tem muito dinheiro para investir na abertura de um negócio.

Uma das grandes oportunidades é a importação de produtos. São mercadorias que os clientes podem não achar facilmente para comprar, encontrando-as no site da sua empresa. Os produtos chineses, em especial, têm dominado os mercados internacionais, inclusive o brasileiro. Mas é preciso estar atento às regras de importação.

Hands using mobile payments

4. Marketing digital e criação de conteúdo

Como falamos acima, a criação de conteúdo é uma técnica de marketing digital que auxilia os e-commerces, mas não só eles. Negócios de qualquer setor que estão na Internet através de sites, blogs ou mídias sociais podem atrair novos clientes, fortalecer seus laços com os clientes atuais e agregar valor à sua marca gerando conteúdo online.

Se uma empresa é do setor de autopeças, por exemplo, ela pode contratar um redator para escrever artigos sobre manutenção de veículos e disponibilizá-los em um blog. Quando as pessoas pesquisarem sobre esse assunto, ela vão chegar ao blog e conhecer a empresa.

Essa tendência mostra que existem outras formas de empreender na Internet além do comércio de produtos, que é o que muitas pessoas conhecem. Redatores e designs gráficos, por exemplo, podem abrir empresas para oferecer esse tipo de serviço na Web.

As demais atividades de marketing digital também estão em contínua expansão. Entre elas, está a gestão de mídias sociais, que consiste no planejamento e programação das postagens, acompanhamento dos comentários, levantamento de resultados, etc. Outro exemplo é a gestão de tráfego, que é a criação de estratégias para atrair usuários para um site ou mídia social.

INFOPRODUTOS – PENSANDO FORA DA CAIXA

5. Infoprodutos

Também relacionado à criação de conteúdo, mas abordando possibilidades mais amplas, o mercado de infoprodutos está ligado à criação e comercialização de produtos digitais. Existem uma diversidade de possibilidades, como por exemplo:

  • E-books: livros digitais.
  • Audiobooks: livros gravados em formato de áudio.
  • Cursos online: cursos sobre os mais variados temas e com diferentes durações em horas de aula.
  • Webnários: seminários online gravados e disponibilizados posteriormente para interessados.
  • Podcasts: programas em áudio sobre os mais diversos assuntos, com edições periódicas.
  • Aplicativos: não se trata da atividade de programação, típica da área de informática, mas do conteúdo disponibilizado por meio de aplicativos, com aulas guiadas de meditação, por exemplo.

A maioria dos infoprodutos está relacionado à informação. Eles saem bem mais baratos que a produção dos mesmos tipos de produto ou a aplicação dos mesmos tipos serviços de forma física, porque são feitos uma única vez e replicados indefinidamente sem custos adicionais. Também não há gastos com fretes ou estoque.

Uma das possibilidades é trabalhar como afiliado, que é quando você não produz, apenas vende infoprodutos de terceiros.

Coloque seu plano em prática!

A Brasct Contabilidade é parceira dos novos empreendedores, auxiliando desde o começo do processo de abertura da empresa. Conte com um escritório de contabilidade em São Paulo para formalizar seu negócio e torná-lo cada vez mais próspero. Aproveite as novas tendências de negócio online e abra sua empresa em 2022 com o suporte da Brasct.