4 riscos de abrir uma empresa e como minimizá-los

A maioria das pessoas vivencia dois sentimentos distintos ao abrir empresa: a empolgação e
excitação, aquele famoso “frio na barriga” de começar algo novo; e, ao mesmo tempo, a
insegurança e o receio de errar ou de não realizar todos os processos e requisitos necessários
corretamente, sejam eles financeiros, legais ou estratégicos.


É verdade que existem muitas questões que podem trazer insegurança e preocupação para os
novos e futuros empreendedores; mas, para minimizar os riscos, a melhor opção é conhecê-
los, aprender estratégias e, principalmente, escolher profissionais competentes que possam
ajudá-lo durante o caminho.


Existem empresas especializadas na abertura de negócios. É o caso, por exemplo, de bons
escritórios de contabilidade, que auxiliam nos processos tributáveis e financeiros e fornecem
apoio jurídico. O aconselhamento profissional pode evitar tributação excessiva e
desnecessária, além de multas e notificações.
Neste artigo vamos articular acerca dos 4 principais riscos de abrir uma empresa e como
reduzí-los.


Análise de mercado: produtos, público-alvo e concorrentes


Antes de mais nada, é preciso ter uma visão clara do negócio, definindo muito bem quais são
os produtos e/ou serviços ofertados e suas características. Dado isso, é recomendado delimitar
bem o perfil do consumidor, também chamado de público-alvo.


Outro fator importante é saber quem são as pessoas e profissionais importantes para o bom
funcionamento da empresa; ou seja, quem são os principais fornecedores, prestadores de
serviços, parceiros, etc.


É fundamental conhecer os concorrentes, entender como eles se posicionam no mercado,
quais são os preços praticados e qual é o diferencial da empresa. Além de pesquisar os valores
praticados por outras empresas do mesmo segmento, é importante conhecer os preços e
produtos dos fornecedores relacionados ao negócio.


Essa é a trajetória inicial para reconhecer as oportunidades e ameaças do empreendimento.
Ao conhecer o mercado fica muito mais fácil prever quais são os riscos relacionados àquele
negócio específico (dificuldade de aceitação do produto, matéria-prima cara ou de difícil
acesso, muitos concorrentes, etc) e como é possível minimizá-los.


Sócios ou investidores: aspectos a considerar


Ao começar um negócio, o empreendedor precisa estar disposto a lidar com muitas pessoas,
desde fornecedores e funcionários a sócios e investidores. É preciso avaliar muito bem o perfil
dessas pessoas e escolher com cautela quem você quer ao seu lado nessa trajetória.


Escolher muito bem os sócios minimiza os riscos de ocorrerem conflitos internos na empresa e
desavenças na tomada de decisões. Portanto, é fundamental que os objetivos de cada um e da
empresa estejam claros, seja a curto, médio ou longo prazo.


Além disso, é natural que busquemos alguém próximo para a sociedade, como um amigo ou
familiar, mas é interessante que o sócio agregue à empresa possibilidades complementares à
sua, ou seja, que ofereça algum diferencial em relação ao que você já pode oferecer.

Ademais, para aumentar as chances de sucesso, é fundamental cercar-se de pessoas da sua
confiança. É uma boa ideia contar desde o início com o auxílio de parceiros que facilitam o
trabalho, como assessorias, empresas de marketing e um bom escritório de contabilidade.


Planejamento financeiro: gastos que os empreendedores inexperientes esquecem de
calcular

Muitos empreendedores não fazem o planejamento financeiro adequado ao começar um
negócio, pois não consideram todos os custos que envolvem a abertura de uma empresa. Por
exemplo, a maioria calcula os custos básicos de implementação, como o investimento inicial
em matéria-prima, mão de obra necessária ou o aluguel do espaço, mas esquecem de várias
outras despesas relacionadas.


Existem custos que, apensar de não parecerem significativos, impactam muito os primeiros
meses da empresa; é o caso, por exemplo, das inscrições, licenças e alvarás. Além do registro
no CNPJ, Inscrição Estadual e Alvará de funcionamento, alguns segmentos precisam de licença
ambiental, licença sanitária, registro de produtos químicos controlados, entre outros.


O escritório de contabilidade contratado deve fornecer a indicação de todas as licenças,
inscrições e documentos necessários, além de informá-lo acerca das taxas e prazos para
pagamento.


Outros gastos que costumam ser desconsiderados pelos novos empreendedores são as
despesas com imprevistos. Por exemplo, se a empresa funcionar em uma loja física, o local
pode precisar de uma reforma. Já em um e-commerce, pode ser necessário pagar a mais pelo
sistema, criação de aplicativos ou melhorias no site.


Escolha do CNAE e do Regime de tributação: auxílio de um bom escritório de contabilidade


Logo no início da empresa, será necessário decidir o CNAE e o regime de tributação. Esses dois
aspectos, quando bem atribuídos ao negócio implicam em uma considerável economia de
dinheiro. A melhor escolha depende do faturamento, do lucro e das atividades exercidas.
Um bom escritório de contabilidade deve analisar os produtos e serviços oferecidos pela
empresa e apresentar o melhor regime, considerando a menor carga tributária e as legislações
vigentes.


Além de escolher entre os três regimes tributários, Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro
Real, é preciso considerar questões particulares aos segmentos. As empresas mecânicas e
autopeças, por exemplo, são isentas de alguns impostos devido à tributação monofásica. Já os
e-commerces, dependendo do Estado, podem usufruir de benefícios para empresas que
realizam vendas exclusivamente não presenciais.


Precisa de ajuda?


Quer abrir uma empresa e precisa de ajuda neste processo? A escolha de um escritório de
contabilidade sério e de confiança, lhe dará tranquilidade para se dedicar ao empreendimento.
A BRASCT é referência em contabilidade para pequenas empresas, oferecendo uma gama de
serviços contábeis, tributários e de recursos humanos, com um trabalho sério e cuidadoso. Se
deseja tirar seus planos do papel ou migrar para um escritório que te atenda de forma eficaz e
personalizada, estamos à sua disposição.


Contabilidade para autopeças e mecânica em São Paulo


Contabilidade para autopeças e mecânica em São Paulo





Como pagar menos impostos?


Como pagar menos impostos?





Como calcular os impostos de uma pequena empresa?


Como calcular os impostos de uma pequena empresa?



De que forma o setor de contabilidade está relacionado com o financeiro das empresas?

Você conhece a importância da sincronia entre os setores de contabilidade e financeiro das empresas? Tire suas dúvidas em nosso artigo.

A importância do setor de contabilidade

O setor de contabilidade é indispensável na gestão financeira do negócio. Mais do que o cumprimento de obrigações legais, como o pagamento de taxas e impostos, é a contabilidade que permitirá o conhecimento do capital de giro, custos gerais, giro do estoque, além de outras informações essenciais para um planejamento financeiro efetivo.

Ainda há uma parcela de pequenos empresários que não consideram o setor de contabilidade como parte imprescindível da rotina empresarial. O principal papel da contabilidade é a criação de estratégias focadas em resultados que permitirão o crescimento e a manutenção da empresa.

As funções básicas do setor de contabilidade no financeiro das empresas

O setor de contabilidade vai zelar pela saúde financeira da empresa, por meio de suas funções, desde a abertura até o fechamento do negócio. A seguir, foram listadas algumas atribuições:

• Controle tributário;

• Escrituração de fatos contábeis;

• Balanços patrimoniais e balancetes contábeis;

• Obrigações acessórias;

• Acompanhamento de documentações.

Impacto do setor de contabilidade no setor financeiro das empresas

É inegável dizer que uma gestão financeira bem-sucedida depende da sincronização com o setor de contabilidade. Essa harmonia promove o que os gestores precisam para alavancar o negócio: a tomada de decisões assertivas.

Essas decisões dependem de dados confiáveis e sólidos que são fornecidos pelo setor de contabilidade. Outro ponto a ser observado é a gestão tributária, algo complexo em nosso país, e que deverá receber o suporte de profissionais de confiança para que o caixa da empresa não seja comprometido.

Descubra 4 motivos para contratar um serviço de contabilidade especializada para o seu negócio.

É o profissional de contabilidade que vai aferir qual o regime tributário em que a empresa se encaixa, gerando economia, além de eliminar atrasos no recolhimento de impostos e manter a empresa legalizada.

O resultado desse trabalho é uma gestão financeira adequada, com um melhor uso dos recursos destinados ao pagamento de impostos. Além disso, o contador vai manter-se sempre atualizado, garantindo que não haja surpresas quando o assunto é o pagamento de tributos, evitando multas. É válido lembrar que as leis tributárias são atualizadas com certa frequência.

É por meio da capacidade de mensuração do setor de contabilidade e completo domínio sobre a legislação que será possível trazer mais precisão para a situação financeira da empresa, promovendo a tomada de decisões assertivas.

Gestão contábil da empresa

Para revolucionar o setor financeiro da empresa, é necessário contar com um setor de contabilidade sólido. A contabilidade se divide entre interna e externa, sendo a primeira responsável por levar os dados contábeis a conhecimento de todos os colaboradores envolvidos no processo e a segunda, responsável pela organização dos demonstrativos financeiros.

Embora o resultado final seja de uma contabilidade única, é essa divisão que vai simplificar a rotina do setor financeiro, de forma que a seleção de informações seja mais ágil e precisa, trazendo uma maior fluidez nas finanças da empresa.

Entre em contato para ter uma assessoria contábil que faz a diferença.

Brascont na Automec 2019

Em 27/04/2019 nós da Brascont, tivemos o grande prazer em ser a primeira contabilidade a expor com um estande em uma das principais feiras para o mercado de reposição de peças para automóveis.

Líder na América Latina a Automec anualmente reúne grandes marcas e fábricas de peças para reposição do mercado de autopeças, peças para linha média e pesada (utilitários e caminhões), trazendo sempre as inovações para o mercado.

Por que ir na Automec?

Bem, todos que desejam estar atualizados em seus devidos mercados precisam frequentar ambientes que sejam pertinentes para eles.

Nesse caso, a Automec como já falamos, é líder no segmento de reposição de peças, portanto, todo empreendedor, seja ele diretor, gerente, comprador ou até mesmo os próprios clientes finais podem e precisam frequentar uma feira como essa, além de poder ver novidades também é possível fazer um network, conhecer novas empresas, fazer parcerias comerciais e quem sabe até conseguir novos empregos, afinal nunca se sabe o que pode acontecer né.

Por que a Brascont Contabilidade expõe na Automec?

Isso é uma longa história, mas vamos tentar explicar de forma “resumida” para que você conheça um pouco mais sobre nós.

A Brascont Contabilidade é especializada para autopeças, distribuidores e importadores de peças automotivas, nós já atuamos no mercado a 46 anos realizando contabilidade para autopeças, projeção e recuperação tributária, além de diversos outros serviços.

Nós identificamos que diversas empresas do ramo de reposição de peças automotivas tem alguma dificuldade com relação às vendas, tributação e compras, tendo muitas vezes prejuízos financeiros com os impostos, hora pagando o que não é devido, hora pagando a maior, isso aconteceu principalmente após o início da cobrança antecipada dos tributos (Substituição tributária), o que ainda hoje geram muitas dúvidas.

ebook como abrir uma autopeças

Ao percebermos esses riscos que as empresas vêm enfrentando, nós decidimos ajudar os empreendedores criando um serviço especializado de consultoria e contabilidade para distribuidor, importador ou autopeças, ensinando e parametrizando os sistemas de gestão para essas empresas.

Para você ter ideia, hoje nós já recuperamos uma média de R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais) em impostos recuperados, é muito dinheiro, imagina o que você conseguiria fazer com esse valor como capital para sua empresa?

Por isso nós da Brascont Contabilidade decidimos virar expositores na maior feira para o ramo de reposição, para mostrar pra você empreendedor que você não está sozinho nessa, nós estamos próximos e dispostos a te ajudar a ter os melhores resultados com a sua empresa.

Fale com a brasct por whatsApp

O que é possível fazer pela sua empresa?

Durante a Automec 2019, nós criamos condições especiais para você que nos visitou, se você esteve lá no nosso estande deve se lembrar que além de todos os serviços especializado que oferecemos, nós montamos um plano para você também poder usufruir dos nossos serviços, podendo solicitar análise de uma possível recuperação tributária, análise para redução de impostos e/ou em alguns casos analisar a viabilidade de abrir um ecommerce, criando uma nova “frente” para o seu negócio.

Hoje existem muitas oportunidades para o seu negócio, basta que você seja bem assessorado para poder explorar todas essas oportunidades, identificando as que sejam mais rentáveis e quais podem ser destacadas.

Assim como nós fizemos todo um planejamento para realizar os nossos sonhos de virar expositores na Automec 2019, também iremos te assessorar para que você também realize os seus sonhos de crescer a sua empresa e quem sabe se for o caso também expor na Automec 2021 ou qualquer outro ano.

Quando e onde será a próxima Automec?

A próxima feira Automec irá acontecer em 2021, é isso mesmo, essa feira para o mercado de reposição só acontece a cada 2 anos.

Irá ser realizada entre os dias 13 a 17 de Abril de 2021 (terça a sábado), na São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – Água Funda, São Paulo/SP).

Então já coloca na sua agenda para não perder e claro ir visitar o nosso estande nessa próxima edição também.

Nos vemos lá.

Fale com a brasct por whatsApp

Contabilidade especializada para Autopeças

Não há como negar que a tecnologia trouxe inovação em todas as áreas.
Muitos setores sofreram mudanças e alterações.

O empreendedor do ramo de autopeças sabe o que mudou no seu setor?

Essas mudanças trouxeram vantagens ou desvantagens?

Quais os novos procedimentos exigidos pelo fisco para autopeças?

O varejo de autopeças foi alvo de mudanças tributárias recentes, ele e outros segmentos do mercado.
O recolhimento do ICMS é feito antecipadamente pelo fabricante hoje em dia. É responsabilidade dele.
É do fabricante a responsabilidade da retenção de todo o ICMS devido.

Essa medida trouxe possibilidade para o estado de combater efetivamente a sonegação do ICMS.
E o varejo também tem enfrentado algumas dificuldades relacionadas ao atendimento dos procedimentos de substituição tributária.

Essas regras ajudam muito na competitividade comercial de produtos as empresas que mantém regularidade de pagamento de impostos.

É claro que existem particularidades aplicáveis a cada um dos casos.

Isso também se aplica no momento da emissão e utilização da NF-e.

A NF-e é uma vertente do SPED.

O SPED é o sistema público de escrituração digital.
Ele agrega as notas emitidas.

Essas notas anteriormente eram emitidas de maneira manual e agora são geradas por meios digitais.
Essa medida de automatização de notas fiscais mudou drasticamente o controle e supervisão do fisco.

Isso fez com que as mercadorias partissem a circular através de DANFEs que são Documentos Auxiliares da Nota Fiscal Eletrônica.

Esse documento permite que sejam importados os dados relativos a cada um das notas fiscais que são recebidas ou emitidas.
Para que os pequenos e médios empresários tirem proveito dessas novas tecnologias, como proceder?

Para tirar o devido proveito é necessário que o empresário utilize os recursos que são disponibilizados por esses novos meios.

Na emissão na NF-e, por exemplo, contamos com a agilização no processo de envio e recebimento de notas fiscais.

Alem disso, com a redução significativa dos custos com impressão de talonário e etc.
A emissão de notas fiscais por meios eletrônicos evita muitos problemas, bem como que a empresa tenha notas emitidas sem procedência e possa rejeitar a emissão de notas erradas.

A importação de maneira direta desses documentos evita erros que anteriormente eram comuns na emissão manual e no momento da digitação de livros.

Isso também torna as tarefas mais ágeis e eficientes.
Há também uma equiparação significativa de competitividade tributária na ST.

Isso permite que as empresas pratiquem preços de maneira mais competitiva.
E também exerçam práticas de gestão adequadas, fugindo de práticas duvidosas e erradas.
A certificação digital trouxe maior segurança para o envio e no cumprimento de obrigações acessórias das empresas.

Tudo que esta digitalmente disponível permite consultas rápidas de informações.
E isso ainda evita a inconsistência no recolhimento das empresas.

Enfim, para que o empresário possa tirar mais proveito dessas novas tecnologias será necessária uma orientação para o uso de softwares.

Fale com a brasct por whatsApp

Ele precisa entender como utilizar os equipamentos de informática corretos e de maneira adequada.

Softwares preparados para Autopeças

Os softwares precisam atendem as exigências legais que são aplicáveis.
E ainda possuir assessoria condizente e que possa nortear as suas ações tributárias.
E as novidades não param por ai…

É preciso se preparar para medidas que serão implantadas nos próximos anos.
Há previsão de mudanças ainda mais significativas que envolverão as empresas.

Essas mudanças envolverão a ampliação dessas exigências para todas as empresas, independente de segmento ou porte.

A implantação e uso de etiquetas RFID (Radio-Frequency IDentification), essas etiquetas vão permitir a identificação por radio frequência das mercadorias.

Elas poderão ser fiscalizadas por meio eletrônico.
E no seu transito poderão ser barradas sem verificação manual pelo agente de fiscalização.
Todos esses processos envolvem o cruzamento de dados.

Com a entrega do SPED e com a inteligência tributária é possível chegar mais perto do combate total que envolve a sonegação fiscal.

A empresa tem como exigência estar plenamente adequada a legislação contábil, tributária e fiscal.

E como entender tudo isso mais a fundo?

Como não errar na entrega dessas obrigações e na operação dessas novas tecnologias?
Procure hoje mesmo um escritório contábil especializado.

Somente profissionais com experiência nesse nicho podem te orientar.

Quando opta por um escritório de contabilidade especializado faz uma escolha muito certa.

Pessoas que entendem cada problema que pode surgir e também entendem do seu ramo e consequentemente das suas duvidas podem ser o diferencial do seu negócio.

Não perca mais tempo!
Não corra riscos!

Fale com a brasct por whatsApp

 

Hora de crescer, como se tornar distribuidor

Como entender que é hora crescer?

Qual a vantagem de se tornar um distribuidor?

Você está preparado para isso?

Considerando o cenário de crise que o país vem enfrentando e que abalou de maneira significativa a nossa economia não causa espanto que alguns empreendedores temendo as incertezas acabaram congelando os seus negócios.

O crescimento de uma empresa depende de vários fatores, que parecem ser menos praticáveis em tempos de crise.

Todo tipo de crescimento deve ser de alguma forma estudado para que seja possível extrair o máximo de informações para que se chegue ao sucesso.

Enquadrando isso ao mercado automotivo trabalhar como distribuidor e fornecedor de peças automotivas pode trazer muito resultado.

É um mercado amplo que conta com demanda constante.

Oficinas e lojas de peças sempre precisam de fornecedores e de peças de reposição para executar reparos e atender os seus clientes.

Isso gera uma extensa base de clientes.

Para abrir, gerir uma loja de peças e se tornar distribuidor é preciso percorrer um caminho.

Uma loja de peças vai além de prateleiras cheias.

Há uma importância indiscutível no conhecimento das peças e principalmente do cliente.

Só conhecendo as necessidades do cliente poderá atendê-lo como ele precisa.

Caso queira abrir um negócio de autopeças e não entenda sobre o assunto é interessante contratar funcionários com experiências anteriores no setor de autopeças.

Eles terão o conhecimento prático que você precisa.

Existe um caminho a seguir e vamos pontuar no conteúdo abaixo as vertentes mais importantes.

Ter objetivos e saber planejar se torna essencial.

É preciso avaliar os resultados anteriores e trabalhar baseado em projeções.

Crie metas para você e seus vendedores.

Não comece um ciclo sem saber aonde quer chegar exatamente.

E isso vai além do lucro.

Os objetivos podem partir desde vender mais até como difundir a sua marca e criar uma autoridade no mercado dentro desse nicho.

Para obter lucros e partir para um crescimento considere pensar em maneiras de diminuição de gasto.

Claro que a loja gira em torno de vendas, mas se conseguir avaliar corretamente o rendimento dos funcionários e organizar melhor os gastos esse tipo de ação pode diminuir gastos.

A diminuição de gastos é uma forma simples de lucrar sem depender estritamente de um balcão lotado de maneira constante.

Fazer um inventário para entender os produtos e suas saídas ta bem é bem importante.

Você pode diminuir gastos fazendo compras conscientes, e criar um padrão de compra periódica.

Nas suas compras procure aproveitar promoções de produtos.

É valido também pensar em ampliar as linhas que vende na sua loja.

O aumento de opções é muito importante e pode ser um diferencial para a sua loja.

Porém é preciso efetuar uma pesquisa junto a concorrência, o que os clientes procuram e você não tem na sua loja?

Verificando esses fatores é melhor avaliar prós e contras para definir o que vai vender na sua loja.

Você deve entender que a sua loja não vai ficar o dia todo movimentada então cada cliente deve ser tratado excepcionalmente.

A partir do momento da construção de um bom relacionamento com o cliente isso se torna um diferencial na decisão da compra.

Por isso o atendimento deve ser feito com receptividade, atenção e informações concretas.

Esse tipo de ação pode definir o sucesso de uma venda.

Mesmo com um cenário de crise presente no país, que assusta os empreendedores com razão, não podemos nos deixar levar por esse cenário.

É preciso criar um cenário além da crise.

Aproveitar oportunidades e possibilidades que possam estar presentes.

Um empreendedor não pode apontar a crise como comandante do seu negócio.

Busque a prosperidade com os seus funcionários.

Ofereça treinamentos, mostre vantagens para que se comprometam reinvente a política da empresa se necessário.

Além desses fatores hoje em dia temos inúmeras oportunidades criadas dentro do ambiente virtual.

Isso pode ser determinante.

Existem maneiras de ingressar no mundo digital sem fazer grandes investimentos.

Utilize ferramentas que você já tem domínio como Facebook e Instagram.

Por meio delas você pode buscar um público maior e mostrar o que pode oferecer para uma quantidade ilimitada de público.

Considere também outros tipos de interação e atendimento ao público, além do telefone.

As ferramentas de comunicação on-line são aliadas quando não se quer perde a interação com o público.

Seja além de um comprador na vida de cada fornecedor.

Da mesma maneira que é importante considerar o cuidado no atendimento e relação com o cliente é essencial consumir de empresas que entendem e se importam com o seu negócio.

Procure fornecedores que te entendam, que tenham facilidade na negociação de prazos e situações.

Esse fornecedor deve entregar algo além de produtos, ele deve entregar produtos de qualidade que você possa confiar.

E sua empresa também deve procurar fazer parceria com os seus clientes.

Seja esperto e crie soluções para problemas que o incomodam.

Use o momento para criar promoções sazonais e descontos.

Pense na necessidade que o seu cliente apresenta, não foque apenas na venda.

Vender soluções é mais importante do que vender apenas produtos.

Se criar estratégias para enfrentar os problemas pode expandir significativamente o seu negócio.

Não tenha medo de crise, seja diferente, não tenha medo de crescer.

A demanda por peças de veículos continuara a existir, as pessoas não vão deixar de comprar e vender veículos.

Tudo é uma questão de ponto de vista!

Se a sua intenção é crescer avalie que o principal diferencial que as pessoas buscam quando recorrem a esse tipo de loja é poder ter confiabilidade nos produtos.

Não adianta criar um ambiente excelente e organizado se não oferecer uma solução de boa qualidade para o seu cliente.

Construir a confiança de seus clientes é extremante essencial.

Um cliente satisfeito sempre retorna.

E ele pode se tornar veículo de marketing positivo.

Sempre estudo o perfil de consumo que a sua região apresenta.

Busque fornecedores no merxcado que sejam confiáveis.

Garanta peças que se adaptem a necessidade dos clientes de maneira duradoura e segura.

O crescimento de uma empresa pode começar partindo de diferentes lugares.

Quando se busca o crescimento é importante que tenha construído a sua base com maestria.

Se prestar atenção a todos esses pontos pode se tornar um distribuidor, e será referência de qualidade e atendimento no mercado.

 

 

 

ICMS e subistituição tributária, quais riscos da tributação errada

Você empreendedor sabe o que é Substituição Tributária?

Já fez esse cálculo?

Vamos entender o que é a Substituição Tributária.

É um instituto que foi implementado e criado pelas Unidades da Federação antes do advento atual da constituição.

É um mecanismo de cobrança de tributos que visa diminuir as sonegações.

A substituição tributária para que seja entendida deve ter assimilado o conceito de Substituto tributário e substituído tributário.

Na venda de mercadoria que são substitutos tributários que não são no estado o pagamento da ST tem que ser feito no momento da venda.

Esse pagamento se dará pela GNRE ( Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais)

O cálculo dessa ST depende do tipo de cliente a qual esta sendo vendida a mercadoria.

É possível englobar vendas para a pessoa física bem como para a comercialização.

Desse modo a ST é dada com base na alíquota executada no estado em que a mercadoria está circulando.

Você é capaz de classificar com absoluta segurança quando um item se enquadra ou não como substituição tributária?

Falando um pouco sobre o segmento de auto peças é correto enquadrá-la num segmento de peças automotoras.

Mas todas as peças incluídas em todos os segmentos terrestre aéreo e aquático estão no regime de substituição tributária do ICMS?

De acordo com a cláusula sexta, para fins de cobrança de ICMS é considerado:

O segmento que consiste no agrupamento dos itens bens e mercadorias que possuem semelhantes características de conteúdo ou destinação. Como por exemplo Autopeças.

Item de segmento que é a identificação da mercadoria, bem ou agrupamento de bens dentro do segmento.

Especificação do item é o desdobramento do item. Isso quando existem características diferenciadas relevantes que determinam o tratamento tributário para fins de ST.

É possível a venda de mercadorias da ST para empresas que façam a comercialização as mesmas e serão utilizadas como consumo e uso.

Assim cabe ao vendedor efetuar o cálculo do diferencial de alíquotas na saída.

Esse regime tem aplicabilidade maior no âmbito do ICMS.

Sugerido no próprio nome no regime de substituição tributária ocorre a substituição do responsável pelo pagamento.

Não haverá mais cobrança durante a venda pois ela será feita de maneira antecipada.

Então não é mais o contribuinte o responsável pelo ICMS, a cobrança desse imposto ocorre no momento em que ele sai da indústria e não no momento da sua comercialização.

Esse regime de ST foi criado com a intenção de facilitar a cobrança de tributos.

Ela consegue centralizar essa cobrança nas indústrias e importadoras, reduzindo o número de envolvidos nesse processo de cobrança.

Isso não caracteriza o pagamento de menos impostos.

E sim um pagamento de maneira antecipada.

 

A ajuda de contadores e a equipe dos seu escritório é primordial para o bom funcionamento de uma empresa e aplicação correta de tributos.

Só eles são capazes de avaliar regras de substituição tributária de maneira efetiva.

Isso vai garantir que eles façam a avaliação correta de regras tributárias no âmbito do estado do comércio.

Desse modo para saber se a mercadoria que comercializa é sujeita a ST é preciso uma consulta efetiva a legislação.

Após o conhecimento dessas regras você precisa de algumas informações pertinentes para o cálculo.

  • Estado de origem do produto
  • Estado de Destino
  • Nomenclatura comum do Mercosul do produto (NCM)
  • Tipo de estabelecimento
  • Regime trobutário
  • Dentino da mercadoria
  • Valor da mercadoria
  • Valor do frete
  • Valor do IPI
  • Descontos
  • Margem de valor agregado.

Essas regras de cálculo são bastante complexas e variam a cada estado.

Por isso é indispensável a assessoria de um contador para avaliar o seu negócio e o cálculo dos tributos a serem recolhidos.

Existe um código que chama CEST e tem como objetivo uniformizar a cobrança de ICMS em todos estados do país por ST.

O contribuinte no momento da comercialização da mercadoria tem como obrigatório a atribuição de um código de sete dígitos na NF.

O empreendedor deve sempre estar atento se as mercadorias produzidas pela sua empresa constam na tabela CEST.

Esse é uma informação determinante para aplicação correta das regras de ST.

Corre-se riscos não se adequando ao CEST?

A ausência do CEST pode acarretar muitos problemas para a empresa.

Esses problemas consistem em penalidades pelo descumprimento de obrigações e sua empresa também corre risco de definir parâmetros incorretos e recolher valores errados.

Com esse erro pode ocorrer dupla tributação de um item.

E muitas vezes isso não permite restituição de valor pago indevido.

Erros cadastrais podem causar ausência no pagamento do ICMS e isso será cobrado mediante lançamento de ofício pelo fisco.

É importante que o empreendedor evite problemas desnecessários ao fisco.

É importante que a empresa fique atenta a prazos e obrigatoriedades do CEST.

A maior parte dos riscos tributários é a de geração de multas que podem comprometer o orçamento da empresa.

O empresário deve ter consciência de evitar pagar um imposto errado ou cometer outros erros nesse sentido.

Fará diferença no seu negócio se contar com ajuda de uma assessoria especializada.

Escritórios contábeis especializados estão preparados para tirar suas dúvidas e servir de guia para práticas tributárias.

Para que seu negócio se desenvolva cada vez melhor é importante uma gestão eficiente, e não é interessante correr riscos tributários desnecessários.

Trabalhando com prudência e com o auxílio de uma contabilidade especializada permitirá que o seu negócio se desenvolva sem problemas.

Evitando o pagamento de multas ou correções.

 

Como aumentar os lucros de uma Autopeças

O setor de autopeças é detentor de uma atividade promissora.

Mas para obter sucesso por dessa atividade são necessárias estratégias para alavancar as vendas e obter lucros.

O aumento na frota de automóveis é exponencial e com isso há maior necessidade de peças e consequentemente chances de vender mais.

Esse aumento leva em consideração fatores diversos, entre eles especialidades, divulgação, localização e bons preços.

Além desse aumento a capacidade que o gestor tem no momento de trabalhar a base de clientes é essencial.

Quanto mais conhecer o cliente e suas necessidades mais chances de atendê-lo quando necessitar.

É importante para isso manter um histórico do cliente, de compras e periodicidade.

Para que uma autopeça dê lucro e progrida a gestão é essencial.

Outra maneira de obter aumento de lucros é com a instituição de inventário rotativo.

Você sabe o que é inventário rotativo?

Essa é uma maneira de inventário que realiza a contagem de apenas porções do estoque de maneira regular.

Ao invés de contar o estoque por completo.

Para que isso seja possível definem-se ciclos de contagem de modo que sejam contados todos os itens do estoque em período determinado.

Qual o objetivo utilizando esse método?

O objetivo central das empresas hoje em dia que precisam trabalhar com um estoque é reduzi-lo de forma que seja possível comprar apenas os itens que tem demanda.

Para que haja essa possibilidade é preciso ter noção exata da demanda e também conseguir prever variações a ocorrer.

Esse tipo de previsão evita quebras de estoque ou estoque sobressalente.

Quando existe uma previsão segura há margem de redução de estoque sem prejuízos a operação ou as vendas.

E esse tipo de inventário cíclico também permite identificar problemas na contagem e uma tomada rápida de decisão para correção.

Quando existe possibilidade de manter um estoque mínimo nas autopeças contamos com a redução do capital investido em estoque.

E isso aumenta os lucros.

É possível aperfeiçoar a armazenagem e reduzir custos pessoais na manutenção do estoque.

Esse tipo de inventário rotativo é indicado para grandes e pequenos estoques.

Ele aumenta a exatidão das informações e não compromete o nível do serviço.

É uma pratica logística que garante resultados positivos e está sendo usado mundialmente por empresas de sucesso.

Quais peças inventariar desse modo?

Todas as peças serão contadas, mas numa quantidade diferente conforme a classificação de prioridade em cada grupo de peças.

E como fazer essa priorização?

Existem vários métodos de priorização.

Existe a curva ABC para se definir diferentes tipos de critérios.

Seguem alguns exemplos:

Curva ABC segundo o critério de popularidade:  Os itens mais vendidos e consumidos no estoque se tornam prioritários e serão envolvidos em maior número de contagem.

Curva ABC segundo o critério de custo das autopeças: esta opção prioriza os itens mais caros. Eles serão contados com mais frequência.

Curva ABC segundo o critério de lucratividade das autopeças: Esse ponto prioriza os itens que trazem maior lucratividade para a contagem.

Existem outras possibilidades de critérios que envolvem itens com maior risco de furto ou roubo e com maiores riscos e defeitos.

A acuracidade que se refere à exatidão do estoque é também muito importante.

A acuracidade é a relação entre as quantidades das peças apontadas pelo sistema e o saldo real físico.

A média da acuracidade de empresas grandes é de 97% em seu estoque.

Quando deve ser realizado um inventário rotativo?

Ele pode ser realizado antes do ponto do pedido, antes ou depois do recebimento de uma compra, quando houver demanda de compra entre outros.

Cada empresa deve partir da análise de demanda para entender qual o tempo necessário de um ciclo de inventário rotativo.

É importante que pelo menos uma vez ao ano todos os itens sejam inventariados.

A vantagem de um inventário rotativo em relação a um inventário periódico é que o segundo gera picos de custo.

Quando a pretensão é de aumentar a lucratividade essa não é a melhor opção.

O inventário periódico é feito com o estoque fechado, e isso impacta diretamente nas vendas e operações da empresa.

O inventário periódico não busca causas para as diferenças e nem prove melhoria na precisão de informações.

Além disso, é um processo que a equipe de contagem tem que reaprender a cada vez que for realizar.

Em contrapartida o inventário rotativo não impacta diretamente na rotina operacional da empresa.

Não é necessário fechar as portas do estoque.

Ele facilita a tomada de ações corretivas e a equipe responsável acaba se familiarizando mais com as necessidades.

Isso melhora a exatidão das informações e a capacidade de gestão.

Para execução de um processo de inventário rotativo algumas atividades são essenciais.

É preciso um cadastro organizado para poder gerir as entradas e saídas de peças.

Existem softwares de gestão com baixos custos disponíveis no mercado.

Montar um plano de contagem também é importante.

Para isso é preciso definir um critério de prioridade e não esquecer que esses itens precisam ser contados mais de uma vez dentro do período.

Isso inclui um cronograma de contagem que é essencial.

Uma planilha com data e hora das contagens, classificando as peças que foram contadas e por quais profissionais é interessante também.

Após cada contagem é importante registrar em um documento as inconstâncias bem como as causas dos problemas que ocorreram. E também quais providências foram tomadas.

O objetivo da contagem cíclica é aumentar de maneira continua o índice de acuracidade do estoque.

Cada vez que for calculado estoque é importante que seja comparado com resultados anteriores.

O objetivo é a evolução ao longo do tempo.

Antes de cada contagem limpe e organize o local onde ela ocorrerá.

As causas de problemas podem ser várias:

  • Solicitação de compra em duplicidade
  • Trocas de códigos em entradas de produtos.
  • Trocas de código na saída de produtos
  • Não registrar a entrada dos produtos

As ações corretivas são respectivamente:

  • Conferencia das solicitações de compra
  • Conferencia dos códigos nas entradas
  • Conferencia de códigos na saída
  • Comparar entradas no sistema com a nota fiscal.

As empresas que permanecem com uma visão patrimonialista focam em realizar inventários anuais.

Realização inventários rotativos visa aperfeiçoar as atividades de gestão de estoque.

Dessa forma, aumentando a exatidão do estoque permite-se a sua redução de acordo com a demanda.

Esse tipo de ação traz mais lucratividade para a empresa.

Além de transformar a equipe em especialista nas contagens, motiva a encontrar e corrigir erros.

E evita a aquisição de itens que ficariam sobressalentes.

Mas para chegar a ter um estoque mínimo ideal numa autopeças a realização dos inventários rotativos e apenas um dos passos.

É preciso mais que isso.

É necessário saber:

  • Quando comprar
  • Quanto comprar
  • De quem comprar

E ainda automatizar por meio de um sistema cotações e compras.

É uma maneira inteligente de visar o aumento de lucros e que vem sendo utilizada por grandes empresas obtendo sucesso.

 

Pensando em montar uma Loja de autopeças?

Você esta pensando em montar uma loja de autopeças? Então conhecer como o mercado de autopeças funciona é umas das tarefas mais importantes para o empreendedor que deseja montar uma loja.

Como em qualquer segmento de atuação profissional, para se abrir uma empresa, é extremamente necessário que o empreendedor conheça como o seu mercado funciona. E no ramo das lojas de autopeças não é diferente.

Esse mercado vem se expandindo de um modo surpreendente nos últimos anos e merece uma atenção especial de quem trabalha nesse nicho.

O investidor dessa área precisa entender como o mercado vem atuando ultimamente para que desse modo ele consiga identificar os desafios, as dificuldades e soluções para poder passar por tudo isso e ver o seu negócio crescendo.

Nesse artigo, você ficará por dentro de várias informações desse segmento, como:

  • Dados gerais;
  • Programas de incentivo que podem ajudar na hora de tomar decisões estratégicas;
  • Tipos de desempenhos das empresas do 1º e 2º níveis da cadeia, entre outros.

Esse é um mercado que ainda não foi muito explorado devido à maioria das pessoas não ter muito conhecimento sobre esse assunto e nem saberem o quanto esse tipo de investimento pode gerar lucro. E isso pode ser uma grande oportunidade para você! Se especialize e entenda como o negócio de autopeças funciona e obtenha sucesso neste segmento.

Não deixe de incluir a internet na sua empresa, pois desse modo você pode perder grandes oportunidades nessa área. Abaixo você terá algumas informações que lhe ajudarão na hora de ficar por dentro de como atua esse mercado.

Dados gerais

  • O Brasil contém cerca de 730 empresas de autopeças na indústria, sendo que 64% faturam anualmente até R$100 milhões, o que quer dizer 11% do faturamento total do setor.
  • A Argentina e os Estados Unidos são os países que mais consomem os produtos brasileiros responsáveis por até 50% da exportação.
  • Em 2014, foi investido pelo governo e pelas empresas privadas US$1,4 bilhão, tendo em vista a capacitação das companhias para que a exportação dos seus produtos fosse majorada.
  • No Brasil, os estados que mais atuam nesse segmento são: Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Fonte: Biblioteca Sebrae

Investimentos e oportunidades

Se você procurar, conseguirá encontrar vários programas do governo que instigam a compra local de peças e a montagem de veículos. Procure, invista e obtenha inúmeras oportunidades nessa área.

Os empreendedores de autopeças precisam acompanhar todo esse crescimento e tornar o mercado mais competitivo, para que desse modo todos da cadeia sejam beneficiados e as decisões sejam tomadas de modo estratégico.

Empresas do segmento e suas atuações nesse mercado

Aqui você entenderá como as empresas que estão iniciando agora agem na cadeia de fabricação das autopeças e como elas podem aprimorar as suas práticas para se tornarem mais competitivas no mercado e equiparem serviços para grandes empresas.

Analise abaixo a cadeia de fabricantes:

1º nível: São aqueles analisados como grandes players mundiais. Na maioria das vezes, eles provêem peças que contêm sistemas mais completos utilizados na montagem dos automóveis.

Além disso, eles também atuam no mercado de reposição e exportação de mercadorias.

2º nível: Esse nível equivale aquelas empresas que provisionam peças para as do 1º nível, agindo também na hora de abastecer a reposição, aliás, algumas só focam nessa área.

Essas empresas, quando não conseguem suprir a sua demanda, podem contratar outros fornecedores para auxiliar nesse processo.

O empreendedor precisa saber de tudo o que foi dito acima para que desse modo ele consiga montar sua loja de autopeças, e após montar, manter a loja funcionando à todo vapor, de modo a fazer sucesso dentro do mercado superando seus concorrentes.

Precisando de ajuda para montar um loja de autopeças? A Brascont é uma contabilidade em Osasco – SP especializada em empresas de autopeças. Conhecemos tudo desse mercado! Que tal vir tomar um café conosco e planejarmos o futuro de sua mais nova loja de sucesso, hein?

Estamos esperando por você!

Até breve…