Hora de crescer, como se tornar distribuidor

Como entender que é hora crescer?

Qual a vantagem de se tornar um distribuidor?

Você está preparado para isso?

Considerando o cenário de crise que o país vem enfrentando e que abalou de maneira significativa a nossa economia não causa espanto que alguns empreendedores temendo as incertezas acabaram congelando os seus negócios.

O crescimento de uma empresa depende de vários fatores, que parecem ser menos praticáveis em tempos de crise.

Todo tipo de crescimento deve ser de alguma forma estudado para que seja possível extrair o máximo de informações para que se chegue ao sucesso.

Enquadrando isso ao mercado automotivo trabalhar como distribuidor e fornecedor de peças automotivas pode trazer muito resultado.

É um mercado amplo que conta com demanda constante.

Oficinas e lojas de peças sempre precisam de fornecedores e de peças de reposição para executar reparos e atender os seus clientes.

Isso gera uma extensa base de clientes.

Para abrir, gerir uma loja de peças e se tornar distribuidor é preciso percorrer um caminho.

Uma loja de peças vai além de prateleiras cheias.

Há uma importância indiscutível no conhecimento das peças e principalmente do cliente.

Só conhecendo as necessidades do cliente poderá atendê-lo como ele precisa.

Caso queira abrir um negócio de autopeças e não entenda sobre o assunto é interessante contratar funcionários com experiências anteriores no setor de autopeças.

Eles terão o conhecimento prático que você precisa.

Existe um caminho a seguir e vamos pontuar no conteúdo abaixo as vertentes mais importantes.

Ter objetivos e saber planejar se torna essencial.

É preciso avaliar os resultados anteriores e trabalhar baseado em projeções.

Crie metas para você e seus vendedores.

Não comece um ciclo sem saber aonde quer chegar exatamente.

E isso vai além do lucro.

Os objetivos podem partir desde vender mais até como difundir a sua marca e criar uma autoridade no mercado dentro desse nicho.

Para obter lucros e partir para um crescimento considere pensar em maneiras de diminuição de gasto.

Claro que a loja gira em torno de vendas, mas se conseguir avaliar corretamente o rendimento dos funcionários e organizar melhor os gastos esse tipo de ação pode diminuir gastos.

A diminuição de gastos é uma forma simples de lucrar sem depender estritamente de um balcão lotado de maneira constante.

Fazer um inventário para entender os produtos e suas saídas ta bem é bem importante.

Você pode diminuir gastos fazendo compras conscientes, e criar um padrão de compra periódica.

Nas suas compras procure aproveitar promoções de produtos.

É valido também pensar em ampliar as linhas que vende na sua loja.

O aumento de opções é muito importante e pode ser um diferencial para a sua loja.

Porém é preciso efetuar uma pesquisa junto a concorrência, o que os clientes procuram e você não tem na sua loja?

Verificando esses fatores é melhor avaliar prós e contras para definir o que vai vender na sua loja.

Você deve entender que a sua loja não vai ficar o dia todo movimentada então cada cliente deve ser tratado excepcionalmente.

A partir do momento da construção de um bom relacionamento com o cliente isso se torna um diferencial na decisão da compra.

Por isso o atendimento deve ser feito com receptividade, atenção e informações concretas.

Esse tipo de ação pode definir o sucesso de uma venda.

Mesmo com um cenário de crise presente no país, que assusta os empreendedores com razão, não podemos nos deixar levar por esse cenário.

É preciso criar um cenário além da crise.

Aproveitar oportunidades e possibilidades que possam estar presentes.

Um empreendedor não pode apontar a crise como comandante do seu negócio.

Busque a prosperidade com os seus funcionários.

Ofereça treinamentos, mostre vantagens para que se comprometam reinvente a política da empresa se necessário.

Além desses fatores hoje em dia temos inúmeras oportunidades criadas dentro do ambiente virtual.

Isso pode ser determinante.

Existem maneiras de ingressar no mundo digital sem fazer grandes investimentos.

Utilize ferramentas que você já tem domínio como Facebook e Instagram.

Por meio delas você pode buscar um público maior e mostrar o que pode oferecer para uma quantidade ilimitada de público.

Considere também outros tipos de interação e atendimento ao público, além do telefone.

As ferramentas de comunicação on-line são aliadas quando não se quer perde a interação com o público.

Seja além de um comprador na vida de cada fornecedor.

Da mesma maneira que é importante considerar o cuidado no atendimento e relação com o cliente é essencial consumir de empresas que entendem e se importam com o seu negócio.

Procure fornecedores que te entendam, que tenham facilidade na negociação de prazos e situações.

Esse fornecedor deve entregar algo além de produtos, ele deve entregar produtos de qualidade que você possa confiar.

E sua empresa também deve procurar fazer parceria com os seus clientes.

Seja esperto e crie soluções para problemas que o incomodam.

Use o momento para criar promoções sazonais e descontos.

Pense na necessidade que o seu cliente apresenta, não foque apenas na venda.

Vender soluções é mais importante do que vender apenas produtos.

Se criar estratégias para enfrentar os problemas pode expandir significativamente o seu negócio.

Não tenha medo de crise, seja diferente, não tenha medo de crescer.

A demanda por peças de veículos continuara a existir, as pessoas não vão deixar de comprar e vender veículos.

Tudo é uma questão de ponto de vista!

Se a sua intenção é crescer avalie que o principal diferencial que as pessoas buscam quando recorrem a esse tipo de loja é poder ter confiabilidade nos produtos.

Não adianta criar um ambiente excelente e organizado se não oferecer uma solução de boa qualidade para o seu cliente.

Construir a confiança de seus clientes é extremante essencial.

Um cliente satisfeito sempre retorna.

E ele pode se tornar veículo de marketing positivo.

Sempre estudo o perfil de consumo que a sua região apresenta.

Busque fornecedores no merxcado que sejam confiáveis.

Garanta peças que se adaptem a necessidade dos clientes de maneira duradoura e segura.

O crescimento de uma empresa pode começar partindo de diferentes lugares.

Quando se busca o crescimento é importante que tenha construído a sua base com maestria.

Se prestar atenção a todos esses pontos pode se tornar um distribuidor, e será referência de qualidade e atendimento no mercado.

 

 

 

ICMS e subistituição tributária, quais riscos da tributação errada

Você empreendedor sabe o que é Substituição Tributária?

Já fez esse cálculo?

Vamos entender o que é a Substituição Tributária.

É um instituto que foi implementado e criado pelas Unidades da Federação antes do advento atual da constituição.

É um mecanismo de cobrança de tributos que visa diminuir as sonegações.

A substituição tributária para que seja entendida deve ter assimilado o conceito de Substituto tributário e substituído tributário.

Na venda de mercadoria que são substitutos tributários que não são no estado o pagamento da ST tem que ser feito no momento da venda.

Esse pagamento se dará pela GNRE ( Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais)

O cálculo dessa ST depende do tipo de cliente a qual esta sendo vendida a mercadoria.

É possível englobar vendas para a pessoa física bem como para a comercialização.

Desse modo a ST é dada com base na alíquota executada no estado em que a mercadoria está circulando.

Você é capaz de classificar com absoluta segurança quando um item se enquadra ou não como substituição tributária?

Falando um pouco sobre o segmento de auto peças é correto enquadrá-la num segmento de peças automotoras.

Mas todas as peças incluídas em todos os segmentos terrestre aéreo e aquático estão no regime de substituição tributária do ICMS?

De acordo com a cláusula sexta, para fins de cobrança de ICMS é considerado:

O segmento que consiste no agrupamento dos itens bens e mercadorias que possuem semelhantes características de conteúdo ou destinação. Como por exemplo Autopeças.

Item de segmento que é a identificação da mercadoria, bem ou agrupamento de bens dentro do segmento.

Especificação do item é o desdobramento do item. Isso quando existem características diferenciadas relevantes que determinam o tratamento tributário para fins de ST.

É possível a venda de mercadorias da ST para empresas que façam a comercialização as mesmas e serão utilizadas como consumo e uso.

Assim cabe ao vendedor efetuar o cálculo do diferencial de alíquotas na saída.

Esse regime tem aplicabilidade maior no âmbito do ICMS.

Sugerido no próprio nome no regime de substituição tributária ocorre a substituição do responsável pelo pagamento.

Não haverá mais cobrança durante a venda pois ela será feita de maneira antecipada.

Então não é mais o contribuinte o responsável pelo ICMS, a cobrança desse imposto ocorre no momento em que ele sai da indústria e não no momento da sua comercialização.

Esse regime de ST foi criado com a intenção de facilitar a cobrança de tributos.

Ela consegue centralizar essa cobrança nas indústrias e importadoras, reduzindo o número de envolvidos nesse processo de cobrança.

Isso não caracteriza o pagamento de menos impostos.

E sim um pagamento de maneira antecipada.

 

A ajuda de contadores e a equipe dos seu escritório é primordial para o bom funcionamento de uma empresa e aplicação correta de tributos.

Só eles são capazes de avaliar regras de substituição tributária de maneira efetiva.

Isso vai garantir que eles façam a avaliação correta de regras tributárias no âmbito do estado do comércio.

Desse modo para saber se a mercadoria que comercializa é sujeita a ST é preciso uma consulta efetiva a legislação.

Após o conhecimento dessas regras você precisa de algumas informações pertinentes para o cálculo.

  • Estado de origem do produto
  • Estado de Destino
  • Nomenclatura comum do Mercosul do produto (NCM)
  • Tipo de estabelecimento
  • Regime trobutário
  • Dentino da mercadoria
  • Valor da mercadoria
  • Valor do frete
  • Valor do IPI
  • Descontos
  • Margem de valor agregado.

Essas regras de cálculo são bastante complexas e variam a cada estado.

Por isso é indispensável a assessoria de um contador para avaliar o seu negócio e o cálculo dos tributos a serem recolhidos.

Existe um código que chama CEST e tem como objetivo uniformizar a cobrança de ICMS em todos estados do país por ST.

O contribuinte no momento da comercialização da mercadoria tem como obrigatório a atribuição de um código de sete dígitos na NF.

O empreendedor deve sempre estar atento se as mercadorias produzidas pela sua empresa constam na tabela CEST.

Esse é uma informação determinante para aplicação correta das regras de ST.

Corre-se riscos não se adequando ao CEST?

A ausência do CEST pode acarretar muitos problemas para a empresa.

Esses problemas consistem em penalidades pelo descumprimento de obrigações e sua empresa também corre risco de definir parâmetros incorretos e recolher valores errados.

Com esse erro pode ocorrer dupla tributação de um item.

E muitas vezes isso não permite restituição de valor pago indevido.

Erros cadastrais podem causar ausência no pagamento do ICMS e isso será cobrado mediante lançamento de ofício pelo fisco.

É importante que o empreendedor evite problemas desnecessários ao fisco.

É importante que a empresa fique atenta a prazos e obrigatoriedades do CEST.

A maior parte dos riscos tributários é a de geração de multas que podem comprometer o orçamento da empresa.

O empresário deve ter consciência de evitar pagar um imposto errado ou cometer outros erros nesse sentido.

Fará diferença no seu negócio se contar com ajuda de uma assessoria especializada.

Escritórios contábeis especializados estão preparados para tirar suas dúvidas e servir de guia para práticas tributárias.

Para que seu negócio se desenvolva cada vez melhor é importante uma gestão eficiente, e não é interessante correr riscos tributários desnecessários.

Trabalhando com prudência e com o auxílio de uma contabilidade especializada permitirá que o seu negócio se desenvolva sem problemas.

Evitando o pagamento de multas ou correções.

 

Como aumentar os lucros de uma Autopeças

O setor de autopeças é detentor de uma atividade promissora.

Mas para obter sucesso por dessa atividade são necessárias estratégias para alavancar as vendas e obter lucros.

O aumento na frota de automóveis é exponencial e com isso há maior necessidade de peças e consequentemente chances de vender mais.

Esse aumento leva em consideração fatores diversos, entre eles especialidades, divulgação, localização e bons preços.

Além desse aumento a capacidade que o gestor tem no momento de trabalhar a base de clientes é essencial.

Quanto mais conhecer o cliente e suas necessidades mais chances de atendê-lo quando necessitar.

É importante para isso manter um histórico do cliente, de compras e periodicidade.

Para que uma autopeça dê lucro e progrida a gestão é essencial.

Outra maneira de obter aumento de lucros é com a instituição de inventário rotativo.

Você sabe o que é inventário rotativo?

Essa é uma maneira de inventário que realiza a contagem de apenas porções do estoque de maneira regular.

Ao invés de contar o estoque por completo.

Para que isso seja possível definem-se ciclos de contagem de modo que sejam contados todos os itens do estoque em período determinado.

Qual o objetivo utilizando esse método?

O objetivo central das empresas hoje em dia que precisam trabalhar com um estoque é reduzi-lo de forma que seja possível comprar apenas os itens que tem demanda.

Para que haja essa possibilidade é preciso ter noção exata da demanda e também conseguir prever variações a ocorrer.

Esse tipo de previsão evita quebras de estoque ou estoque sobressalente.

Quando existe uma previsão segura há margem de redução de estoque sem prejuízos a operação ou as vendas.

E esse tipo de inventário cíclico também permite identificar problemas na contagem e uma tomada rápida de decisão para correção.

Quando existe possibilidade de manter um estoque mínimo nas autopeças contamos com a redução do capital investido em estoque.

E isso aumenta os lucros.

É possível aperfeiçoar a armazenagem e reduzir custos pessoais na manutenção do estoque.

Esse tipo de inventário rotativo é indicado para grandes e pequenos estoques.

Ele aumenta a exatidão das informações e não compromete o nível do serviço.

É uma pratica logística que garante resultados positivos e está sendo usado mundialmente por empresas de sucesso.

Quais peças inventariar desse modo?

Todas as peças serão contadas, mas numa quantidade diferente conforme a classificação de prioridade em cada grupo de peças.

E como fazer essa priorização?

Existem vários métodos de priorização.

Existe a curva ABC para se definir diferentes tipos de critérios.

Seguem alguns exemplos:

Curva ABC segundo o critério de popularidade:  Os itens mais vendidos e consumidos no estoque se tornam prioritários e serão envolvidos em maior número de contagem.

Curva ABC segundo o critério de custo das autopeças: esta opção prioriza os itens mais caros. Eles serão contados com mais frequência.

Curva ABC segundo o critério de lucratividade das autopeças: Esse ponto prioriza os itens que trazem maior lucratividade para a contagem.

Existem outras possibilidades de critérios que envolvem itens com maior risco de furto ou roubo e com maiores riscos e defeitos.

A acuracidade que se refere à exatidão do estoque é também muito importante.

A acuracidade é a relação entre as quantidades das peças apontadas pelo sistema e o saldo real físico.

A média da acuracidade de empresas grandes é de 97% em seu estoque.

Quando deve ser realizado um inventário rotativo?

Ele pode ser realizado antes do ponto do pedido, antes ou depois do recebimento de uma compra, quando houver demanda de compra entre outros.

Cada empresa deve partir da análise de demanda para entender qual o tempo necessário de um ciclo de inventário rotativo.

É importante que pelo menos uma vez ao ano todos os itens sejam inventariados.

A vantagem de um inventário rotativo em relação a um inventário periódico é que o segundo gera picos de custo.

Quando a pretensão é de aumentar a lucratividade essa não é a melhor opção.

O inventário periódico é feito com o estoque fechado, e isso impacta diretamente nas vendas e operações da empresa.

O inventário periódico não busca causas para as diferenças e nem prove melhoria na precisão de informações.

Além disso, é um processo que a equipe de contagem tem que reaprender a cada vez que for realizar.

Em contrapartida o inventário rotativo não impacta diretamente na rotina operacional da empresa.

Não é necessário fechar as portas do estoque.

Ele facilita a tomada de ações corretivas e a equipe responsável acaba se familiarizando mais com as necessidades.

Isso melhora a exatidão das informações e a capacidade de gestão.

Para execução de um processo de inventário rotativo algumas atividades são essenciais.

É preciso um cadastro organizado para poder gerir as entradas e saídas de peças.

Existem softwares de gestão com baixos custos disponíveis no mercado.

Montar um plano de contagem também é importante.

Para isso é preciso definir um critério de prioridade e não esquecer que esses itens precisam ser contados mais de uma vez dentro do período.

Isso inclui um cronograma de contagem que é essencial.

Uma planilha com data e hora das contagens, classificando as peças que foram contadas e por quais profissionais é interessante também.

Após cada contagem é importante registrar em um documento as inconstâncias bem como as causas dos problemas que ocorreram. E também quais providências foram tomadas.

O objetivo da contagem cíclica é aumentar de maneira continua o índice de acuracidade do estoque.

Cada vez que for calculado estoque é importante que seja comparado com resultados anteriores.

O objetivo é a evolução ao longo do tempo.

Antes de cada contagem limpe e organize o local onde ela ocorrerá.

As causas de problemas podem ser várias:

  • Solicitação de compra em duplicidade
  • Trocas de códigos em entradas de produtos.
  • Trocas de código na saída de produtos
  • Não registrar a entrada dos produtos

As ações corretivas são respectivamente:

  • Conferencia das solicitações de compra
  • Conferencia dos códigos nas entradas
  • Conferencia de códigos na saída
  • Comparar entradas no sistema com a nota fiscal.

As empresas que permanecem com uma visão patrimonialista focam em realizar inventários anuais.

Realização inventários rotativos visa aperfeiçoar as atividades de gestão de estoque.

Dessa forma, aumentando a exatidão do estoque permite-se a sua redução de acordo com a demanda.

Esse tipo de ação traz mais lucratividade para a empresa.

Além de transformar a equipe em especialista nas contagens, motiva a encontrar e corrigir erros.

E evita a aquisição de itens que ficariam sobressalentes.

Mas para chegar a ter um estoque mínimo ideal numa autopeças a realização dos inventários rotativos e apenas um dos passos.

É preciso mais que isso.

É necessário saber:

  • Quando comprar
  • Quanto comprar
  • De quem comprar

E ainda automatizar por meio de um sistema cotações e compras.

É uma maneira inteligente de visar o aumento de lucros e que vem sendo utilizada por grandes empresas obtendo sucesso.