Como economizar na contratação de funcionários?

Nos dias atuais a contratação de funcionários é um processo que demanda uma estratégia muito bem elaborada.

Isso porque em outro momento as empresas realizavam a divulgação de suas vagas em anúncios nos jornais e apenas aguardavam os melhores candidatos surgir, porém, hoje isso não acontece mais. E é por esse motivo que a contratação de um funcionário deve ser realizada de forma estratégica.

Criamos este artigo “Como economizar na contratação de funcionários?” para te ajudar a criar as melhores estratégias no momento de contratar e selecionar um novo colaborador para sua organização.

Vamos lá!

Cultura Organizacional da empresa

como definir a cultura organizacional

Quando falamos em contratação e seleção não podemos deixar de citar a cultura organizacional.

Você sabe o que é a cultura organizacional e qual o impacto dela na sua empresa e como ela influencia no momento da contratação e seleção de novos colaboradores?

Bom, nos dias atuais já é de conhecimento de todos que quando uma pessoa é convidada a participar de um processo seletivo ou quando busca uma vaga em uma determinada organização, ela faz uma pesquisa sobre a empresa, com o intuito de conhecer seus processos, isso acontece na grande maioria dos casos.

E o clima organizacional é um dos itens com maior avaliação, afinal, ninguém quer trabalhar em uma empresa com um clima organizacional ruim, não é mesmo?

A cultura organizacional nada mais é que um recurso estratégico muito utilizado como diferencial competitivo pelos candidatos, desta maneira, é importante entender qual o posicionamento da organização e como ela se difere das demais empresas.

Isso significa que quando falamos em cultura organizacional estamos nos referindo em como ela trata seus funcionários, clientes e o próprio negócio em que atua.

Também vale ressaltar que um salário atraente é importante, mas, não é apenas isso que irá atrair talentos e mantê-los na sua empresa.

Uma cultura organizacional positiva ajuda e muita no momento de atrair talentos, quando a empresa tem uma cultura que atrai as pessoas, consequentemente, ela já têm uma redução de custos.

Isso porque, em um ambiente de trabalho alinhado com os seus valores pessoais, se torna um ambiente muito mais propício a uma alta produtividade e se manter motivado.

Para melhor entendimento todas as empresas precisam optar pela cultura organizacional positiva, pois ela diz respeito às crenças, hábitos, valores e comportamentos que são compartilhados no ambiente de trabalho, desta maneira, definindo como uma empresa lida com seus negócios.

Quando uma empresa aposta na cultura organizacional ela não ganha apenas redução de custos no momento da contratação e seleção, mas ela é capaz de se destacar entre as demais empresas do mesmo segmento, passando a ser valorizada por colaboradores e clientes.

Então fique atento e não deixe de realizar as pesquisas de clima organizacional, pois ela ajuda a diminuir os índices de turnover e, consequentemente, economiza tempo e recursos gastos com recrutamento e seleção.

Rede de contatos como forma de economizar

Quando um gestor utiliza como estratégia uma rede de contatos para a contratação e seleção de novos funcionários a empresa só tem a ganhar.

Isso porque utilizando o famoso networking as chances de receber indicações são muito maiores e você economiza, uma vez que não precisará gastar dinheiro divulgando em sites especializados ou anúncios em jornais.

Porém, esse método requer atenção!

No momento da seleção é importante não tratar as indicações com privilégios. Todos os candidatos, sejam indicados, ou não devem receber um tratamento justo e passar pelas mesmas etapas do processo seletivo.

Consultoria ou plataformas de contratação?

Consultoria de Recursos Humanos

Este é um dos temas que deixam os empresários muito confusos e indecisos em qual das opções é a mais eficaz.

Porém, isso depende muito do que você quer e os objetivos que tem em mente.

De todo modo, é importante entender que se a contratação deve ser feita de maneira estratégica e com redução de gastos.

Mesmo que você deseje economizar no processo de contratação de novos funcionários é importante ficar claro que esse processo não pode jamais ser feito por amadores ou pessoas sem experiência, isso porque, uma contratação errada ou equivocada poderá causar muito mais impactos financeiros do que a própria contratação em si.

Consultoria de RH

Se você deseja a ajuda de um profissional especializado para realizar o seu processo de contratação a consultoria de RH tem benefícios interessantes, além de contar com ferramentas eficazes, como as entrevistas por competência e os processos customizados a cada vaga em aberto.

Porém, vale destacar que se optar por uma consultoria de RH o processo acaba tendo um valor um pouco mais elevado.

Plataformas de contratação

Hoje existem muitas empresas que prestam serviços disponibilizando aos seus usuários plataformas de contratação, que utilizam de forma aliada a gestão de pessoas com as mais avançadas tecnologias para auxiliar as empresas que precisam contratar de forma mais assertiva.

Essas plataformas nada mais são softwares que otimizam o processo de contratação e realizam a triagem de maneira prática.

Economize apostando em dinâmicas em grupo

Quando se trata em dinâmicas de grupo é interessante que seja feita de forma planejada.

A dinâmica em grupo possibilita entender como cada candidato trata e interage com outras pessoas, como é a sua comunicação, como ele lida com dificuldades e possíveis tensões e como ele interpreta as instruções.

Sendo muito mais fácil dispensar os candidatos que não são compatíveis com a vaga e focar nos que são compatíveis.

Essa é uma maneira de economizar tempo e de certo modo economizar.

Conclusão

Neste artigo vimos maneiras de economizar usando recursos que muitas vezes já temos disponíveis no dia-a-dia, como no caso do clima organizacional e rede de contatos.

Mas, vale lembrar como citamos acima que o processo de contratação de novos funcionários deve ser feito de forma estratégica e com cautela, com auxílio de profissionais capacitados, só assim será possível garantir que a contratação será assertiva e não causará impactos indesejados, já que, um processo de contratação indevido poderá ser muito mais custoso do que a contratação por si só.

Nós da Brasct estamos constantemente compartilhando conteúdos ricos em informações para ajudar você e outros empreendedores a trilhar sempre o melhor caminho.

Cadastre-se abaixo para receber novidades diretamente no seu e-mail!



 

Recuperação de impostos para empresas do Simples Nacional

Se você tem uma Pequena Empresa enquadrada no regime tributário do Simples Nacional, é bem possível que ela esteja contribuindo indevidamente com impostos como o PIS e o COFINS, pelas características inerentes ao DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional.

Esses impostos, pagos indevidamente sem que ao menos esse fato seja notado, podem representar um importante percentual do valor de venda de seus produtos, que acaba saindo do seu lucro.

Neste artigo, nós vamos explicar como isso acontece, o que pode ser feito para resolver o problema e, principalmente, como é possível recuperar todos os valores que já foram pagos indevidamente ao longo dos anos.

É isso mesmo. A sua empresa pode recuperar todos esses impostos que já foram pagos!

Continue essa leitura para saber mais a respeito de que tipos de produtos podem ser atingidos por essa cobrança indevida, como é possível identifica-los, recuperar os valores pagos e deixar, enfim, de perder esses valores na hora de pagar os impostos pelo Simples Nacional.

O pagamento de tributos pelo Simples Nacional

As Pequenas Empresas, que possuem um faturamento anual de até 4,8 milhões de reais, e por isso podem ser enquadradas no regime tributário Simples Nacional, têm a vantagem de pagar tributos menores, através de uma única via de recolhimento.

Porém, por trás da simplicidade e praticidade do DAS, que é o documento de arrecadação do Simples, pode haver a cobrança duplicada de alguns impostos, cujos pagamentos podem não ser uma responsabilidade da sua empresa.

Quer saber como isso acontece?

Para certos tipos de produtos, que são chamados de Monofásicos, alguns tributos já são pagos no início da cadeia produtiva. Isso significa que esses impostos já foram recolhidos antes mesmo do produto chegar à sua empresa. Então, ao aplicar o DAS, esses impostos serão pagos novamente pela sua empresa, de forma indevida.

Vamos explicar melhor a respeito dos Produtos Monofásicos e como funciona o recolhimento do PIS e do COFINS para eles, logo a seguir.

O que são e quais são os Produtos Monofásicos?

Agora, nós vamos tentar entender melhor e identificar se a sua empresa está pagando impostos indevidamente tendo, portanto, o direito à recuperação desses valores pagos.

Os chamados Produtos Monofásicos são aqueles em que há a incidência monofásica de tributação do PIS e do COFINS, ou seja, apenas no início da cadeia produtiva. No próximo tópico explicaremos melhor como isso funciona, mas por enquanto, vamos falar um pouco a respeito desses produtos.

Elaborar uma lista exata de todos eles, é realmente inviável, sendo a identificação correta dos mesmos, para efeitos de tributação, um trabalho recomendado para serviços de contabilidade especializados.

Porém, podemos listar alguns tipos desses produtos que são considerados monofásicos para efeito de tributação, de onde normalmente se consegue a recuperação dos créditos referentes aos pagamentos realizados de forma indevida. Veja alguns deles na lista a seguir:

  • Autopeças
  • Motopeças
  • Produtos farmacêuticos
  • Produtos de perfumaria
  • Produtos de higiene pessoal
  • Cosméticos
  • Água mineral
  • Cervejas
  • Refrigerantes
  • Pneus
  • Máquinas
  • Veículos
  • Combustíveis

Produtos comercializados em mercados, bares e restaurantes podem também se enquadrar na tributação monofásica.

Se a sua empresa está no Simples, revende ou distribui tais produtos, o pagamento de PIS e de COFINS relacionados a eles não são de sua responsabilidade. Mas podem estar sendo recolhidos da mesma forma pelo DAS.

Quem paga o PIS e o COFINS sobre Produtos Monofásicos

A legislação determina que o PIS e o COFINS referentes aos produtos com tributação monofásica incidam apenas na primeira fase da cadeia produtiva, ou seja, seu pagamento é de responsabilidade do fabricante ou do importador desses produtos.

Todas as demais fases dessa cadeia ficam desoneradas de tais tributos, que é o caso da empresa que os revende para o consumidor final ou mesmo para outras empresas.

Porém, no preenchimento do DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional, não há como identificar essa tributação dupla ou indevida, justamente porque o Simples unifica os tributos e alíquotas para facilitar a vida da Pequena Empresa, no que se refere ao recolhimento.

Dessa forma, pode-se dizer que toda pequena empresa enquadrada no Simples, e que revenda um ou mais produtos com tributação monofásica, paga tributos indevidos e podem, por isso, recuperar esses valores.

Como deixar de pagar esses tributos?

A sua empresa poderá recuperar os valores desses tributos que já foram pagos, mas pode também deixar de contribuir indevidamente.

Para deixar de pagar os tributos de produtos monofásicos de forma indevida, é necessário, em primeiro lugar, identifica-los por seus devidos códigos através da NCM – Nomenclatura Comum Mercosul.

A partir daí será necessário indicar a receita gerada por cada um desses produtos de forma separada do cálculo do Simples Nacional. Não é uma tarefa simples nem fácil. E certamente se faz necessária a contratação de consultoria especializada.

Recuperação de impostos para empresas do Simples Nacional, como fazer?

Agora que você tem informações a respeito dos produtos monofásicos, de como funciona a sua tributação e sobre como é possível pagar PIS e COFINS referentes a eles de maneira indevida através do DAS do Simples Nacional, você deve estar se perguntando o quanto a sua empresa já perdeu ao longo dos anos, com o pagamento de impostos indevidos.

Sua pequena empresa poderá, a partir de agora, contar com uma consultoria especializada para declarar esses produtos individualmente, deixando de pagar impostos duplicados, mas e todo o lucro que a sua empresa perdeu ao longo dos anos?

Felizmente, é possível recuperar esse dinheiro perdido!

A Recuperação de Crédito Tributário é uma prática que permite o levantamento de todos os tributos recolhidos indevidamente nos últimos 5 anos, e retorna para empresa na forma de créditos para as próximas arrecadações.

Os profissionais especializados da Brasct Contabilidade ajudam a sua empresa enquadrada no Simples a recuperar esses créditos, através de um diagnóstico que irá identificar em quais produtos houve essa arrecadação indébita no período.

E se você pensa que o seu negócio talvez não possa arcar com os custos desse serviço especializado, a Brasct cobra apenas quando a recuperação é realizada com êxito.

Entre em contato para recuperar o que poderia ter sido um importante investimento para a sua empresa, mas acabou sendo desperdiçado no pagamento de impostos que não eram devidos.

 

Perfumaria, como inovar?

O mercado de cosméticos

Enfim, no ano de 2019 o mercado de beleza, estética e perfumaria retomou seu crescimento, algo que há dois anos antes (2017-2018) estava deixando os empresários do setor um tanto que preocupados com o crescimento tímido de 1% ano.

Em 2019 notou-se um crescimento mais despojado e já é possível avaliar o fechamento de quase 11% de crescimento segundo a Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) e Abrafarma (Associação Brasileira Redes Farmácias Drogaria), o que nos mostra um bom momento para retomar as negociações para compra de mercadorias e projeção para crescimento visando um crescimento melhor ainda em 2020.

Por que inovar?

Com a evolução da tecnologia todos os mercados estão precisando se reinventar, seja em estratégias, comunicação, formas de vendas e entregas e isso não é diferente para o mercado de cosméticos.

Diversas empresas buscam a melhor forma de alcançar o seu cliente e atender suas necessidades dessa forma conseguindo melhorar os resultados da sua operação como um todo.

Um exemplo disso é a recente aquisição da Natura, em 2019 foi confirmada a compra da empresa americana Avon, o que irá expandir o mercado e nicho de atendimento atendendo a Classe B, C e D.

Público alvo para perfumaria, qual sua importância?

como definir um público alvo para uma perfumaria

Determinar metas tanto de faturamento quanto de crescimento é uma necessidade de todo empreendedor e isso precisa estar muito bem definido no seu business plan (plano de negócio), afinal ninguém quer ser um pequeno empreendedor para sempre não é verdade?

Dessa forma um ponto muito importante para destacar é a necessidade de ter um público alvo bem definido, mas calma, definir um público alvo não quer dizer que você não pode atender vários públicos, mas que você irá centralizar mais energia em um público específico.

Para você definir o seu público é importante que você tenha em mente pontos como:

Sexo;

Idade;

Renda;

Relacionamento;

Hábitos de consumo;

Esses 5 pontos são os mais básicos para definir um público alvo, e com base nas respostas para as perguntas acima já é possível começar a enxergar o seu público alvo, desde a classe social até o tipo de produto que essa pessoa pode buscar com maior frequência, por exemplo, uma pessoa não compra perfume todo mês, mas possivelmente compra antitranspirante, esmaltes ou produtos para o cabelo.

Se essa pessoa é casada provavelmente ela (e) poderá comprar para consumo próprio ou para o cônjuge, ou se tiver filhos para os filhos, por isso é importante fazer esse mapeamento.

E com base no perfil que for identificado é possível realizar ações de inovação focando um público específico, por exemplo, se você identificar que o seu público são profissionais da área da saúde é possível realizar workshops, se for consumidor final, será possível fazer dias especiais para o cliente com promoções como um tratamento estético de graça em determinados dias ou acima de certo valor de compra por exemplo.

Cosméticos, perfumes, produtos para cabelo, qual melhor opção para investir?

Este é um grande dilema, quando o empresário decide ter a sua perfumaria ele geralmente quer ter um pouco de cada produto para atender o máximo de clientes possível, e claro que não está errado ao fazer isso, porém será mais difícil conseguir preços competitivos ou ser referência em um determinado segmento.

Supomos que um empresário tenha um capital de compra de 100 (cem mil reais) e ele fraciona por igual nas linhas de compra, dificilmente conseguirá um preço tão bom quanto aquele empresário que centraliza uma fatia maior para produtos de pintura para cabelos por exemplo.

É importante que você busque ter um diferencial ou especialidade em um determinado serviço ou produto, assim quando alguém perguntar para os seus clientes onde comprar algo esse cliente logo se lembrará da sua empresa por ser especialista em algo ou ter os melhores preços em comparação com os concorrentes.

Produtos orgânicos e hipoalérgicos para vender em perfumarias

Uma grande demanda que tem surgido recentemente são as procuras por produtos orgânicos e hipoalérgicos, um mercado ainda pouco explorado no comércio de perfumarias, mas com grande potencial.

A busca por esse tipo de produto tem crescido por 2 fatores, pessoas que buscam soluções saudáveis, sem produtos químicos e de preferência por produtos que não contém derivados animais ou que tenham sido testados em bichos.

Produtos orgânicos e hipoalérgicos para perfumarias

Esse tipo de produto também se torna uma inovação para o seu mercado, uma vez que você consegue atrair também clientes que defendem essa causa.

Atendimento: Self-service, personalizado, prime.

O atendimento é um dos fatores decisivos para a fidelização do seu cliente, mas qual o melhor modelo de atendimento para uma loja de cosméticos? Afinal temos diversos modelos de atendimento, assim como também temos diversos tipos de clientes, então como adequar?

Mais uma vez precisamos voltar na importância do seu público alvo, um comércio e distribuidor de cosméticos que tem foco em pequenos revendedores e salões, esse público é um pouco mais exigente, não gostam de vendedores em cima a todo instante e muitas vezes dão preferência pelo serviço de autoatendimento (self-service).

Comércio especializado em profissionais qualificados pode focar mais em um atendimento mais personalizado, onde o vendedor ou representante não precisam ficar constantemente oferecendo ajuda, mas, precisam ficar próximos e atentos quando perceber um sinal de dúvida nos clientes, e não diferente dos demais públicos profissionais gostam de ser paparicado, então oferecer um café, uma água e uma apresentação mais ampla sobre os produtos ou serviços oferecidos.

Atendimento Prime é aquele atendimento quase exclusivo, não muito utilizado no comércio de cosméticos por limitar muito o público e ter um impacto muito grande nas vendas podendo ser positivo ou negativo.

Geralmente são realizados workshops para apresentar novidades para o mercado, tendências, novos produtos entre diversas outras possibilidades, é um tipo de atendimento muito válido para quem busca fidelizar clientes que possuem uma demanda de compras frequente, por exemplo, salões de beleza, de estética e revendedores menores.

Vitrine física e virtual tenha cuidado ao montar a sua

Em algum momento você já deve ter passado em frente alguma loja que viu aquela vitrine cheia de coisas, bagunçada com diversos produtos, placas, preços, que ao olhar chega a dar vertigem, esse é o modelo ideal de como não montar uma vitrine para loja de cosméticos.

Inovar precisa ser de dentro para fora, uma vez que você definiu os produtos que deseja vender em maior escala, tipo de atendimento o próximo passo é focar na vitrine.

Ter uma vitrine limpa com produtos em exposição não é um problema e nem 100% das soluções, você precisa encontrar um equilíbrio de acordo com o que você busca.

Lembre-se sempre de fazer com que a parte externa da sua loja seja atrativa, e que a parte interna seja convincente, mantenha sempre informações claras e precisas, produtos bem identificados, preços sempre visíveis e evite desordem, se os produtos ficam bagunçados o seu cliente logo entenderá que a sua empresa também é bagunçada e isso pode afastá-los.

Lembre-se sempre não adianta tentar inovar se não souber o que você quer para o seu negócio é necessário que você saiba aonde quer chegar, qual seu público e busque realizar uma pesquisa de mercado ou informações de alguma empresa que já tenha feito.

A Abihpec constantemente pública pesquisas e análises do mercado e recentemente desenvolveram um tipo de tabela periódica de tendências de consumo bem interessante que você pode baixar no site http://www.portalitehpec.org.br ou se preferir basta se cadastrar abaixo para fazer o download do arquivo.